Imprensa livre e independente
02 de outubro de 2017, 20h50

“Padeceu sob o abuso de autoridade”, diz procurador-geral de SC sobre suicídio de reitor

Em nota de pesar, João dos Passos Martins Neto lamentou a morte de Luiz Carlos Cancellier e cobrou apuração da responsabilidade do judiciário pelo seu suicídio Por Redação O procurador-geral do estado de Santa Catarina, João dos Passos Martins Neto, divulgou, na noite desta segunda-feira (2), uma nota de pesar pela morte do ex-reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Carlos Cancellier. Cancellier se suicidou na manhã de hoje ao se jogar de um vão do shopping Beiramar, em Florianópolis. A principal suspeita é que o suicídio tenha sido motivado pelo abuso de autoridade do Ministério Público e...

Em nota de pesar, João dos Passos Martins Neto lamentou a morte de Luiz Carlos Cancellier e cobrou apuração da responsabilidade do judiciário pelo seu suicídio

Por Redação

O procurador-geral do estado de Santa Catarina, João dos Passos Martins Neto, divulgou, na noite desta segunda-feira (2), uma nota de pesar pela morte do ex-reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Carlos Cancellier.

Cancellier se suicidou na manhã de hoje ao se jogar de um vão do shopping Beiramar, em Florianópolis. A principal suspeita é que o suicídio tenha sido motivado pelo abuso de autoridade do Ministério Público e da Polícia Federal, que o prendeu e o afastou da universidade em uma investigação sobre desvio de recursos sem ter apresentado nenhuma prova e sem dar a ele a chance da plena defesa. Saiba mais aqui.

No texto, o procurador-geral chama a atenção para essas circunstâncias que resultaram no suicídio de Cancellier.

“A tragédia de sua partida ocorre sob condições revoltantes. As informações disponíveis indicam que Cancellier padeceu sob o abuso de autoridade, seja em relação ao decreto de prisão temporária contra si expedido, seja em relação à imposição de afastamento do exercício do mandato, causas eficientes do dano psicológico que o levaram a tirar a própria vida”, escreveu.

Veja também:  Dodge recorre de decisão de Toffoli que barrou investigações contra Flávio Bolsonaro

Na mesma nota, Neto cobra ainda uma apuração da responsabilidade da polícia e do judiciário na morte do ex-reitor.

Confira, abaixo, a íntegra.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum