Imprensa livre e independente
29 de agosto de 2017, 16h00

Pai do deputado Fufuca já esteve na Lista Suja do Trabalho Escravo

No Maranhão, presidente temporário da Câmara é conhecido como Fufuquinha; fazenda do pai reúne políticos da região e teve 12 trabalhadores libertados em 2006 Por Alceu Castilho, no De Olho nos Ruralistas   O nome do deputado André Fufuca (PP-MA) torna-se conhecido nacionalmente por causa da viagem de Michel Temer e de outro sucessor imediato do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Por alguns dias, a partir desta terça-feira, será ele o presidente da Casa – e, portanto, o primeiro sucessor para a Presidência. No Maranhão, ele é conhecido como Fufuquinha. Lá o Fufuca é o seu pai, o prefeito de Alto...

No Maranhão, presidente temporário da Câmara é conhecido como Fufuquinha; fazenda do pai reúne políticos da região e teve 12 trabalhadores libertados em 2006

Por Alceu Castilho, no De Olho nos Ruralistas  

O nome do deputado André Fufuca (PP-MA) torna-se conhecido nacionalmente por causa da viagem de Michel Temer e de outro sucessor imediato do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Por alguns dias, a partir desta terça-feira, será ele o presidente da Casa – e, portanto, o primeiro sucessor para a Presidência. No Maranhão, ele é conhecido como Fufuquinha. Lá o Fufuca é o seu pai, o prefeito de Alto Alegre do Pindaré, Francisco Dantas Ribeiro Filho (PMDB). Fufuca também foi deputado estadual. Fufuca e Fufuquinha são donos de fazendas.

Em 2006, Fufuca – o pai – entrou na Lista Sujado trabalho escravo, divulgada pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Motivo: 12 trabalhadores tinham sido libertados da Fazenda Piçarreira, em condições análogas ao trabalho escravo. Ele era, pela primeira vez, o prefeito do município, no noroeste do estado, região da Amazônia Legal. No mesmo ano, candidato eleito à Assembleia Legislativa, investiu R$ 79,8 mil na própria campanha.

Veja também:  Vaza Jato: Dallagnol sugeriu que Moro protegeria Flávio para não desagradar Bolsonaro

Fufuca declarou 1.500 hectares na eleição do ano passado. Uma fazenda de 300 hectares (também declarada em 2008), outra de 200 hectares. Valor de cada uma? R$ 25 mil. Outra mais extensa, de 1.000 hectares, no povoado Sapucaia, por R$ 35 mil. A soma das três propriedades – R$ 85 mil – é pouco maior que o investimento próprio na campanha dele de 2006, há dez anos. Quase a metade de seu patrimônio, R$ 200 mil de R$ 535 mil, está guardada em espécie.

O deputado André Luis Carvalho Ribeiro, o Fufuquinha, foi indicado aos 21 anos pelo pai para se candidatar a uma vaga na Assembleia, em 2010. Motivo: o pai (que foi secretário de Minas e Energia no governo de Roseana Sarney) estava inelegível. Deu certo. Fufuquinha foi eleito. Naquela época, estudante, não tinha nenhum bem. Seu principal capital era ser mais um aliado do ex-presidente José Sarney.

Em 2014 Fufuquinha alçou voo mais alto: elegeu-se deputado federal, pelo PEN. Um pouco mais próspero, com um patrimônio de R$ 160 mil. Uma fatia – R$ 42 mil – ele guarda em espécie. Outros R$ 40 mil referem-se a uma propriedade de 400 hectares em Alto Alegre do Pindaré. Valor da propriedade? R$ 40 mil. (O restante dos bens compõe-se de uma Hilux.)

Veja também:  Osmar Terra em defesa de Bolsonaro: “problema grave no Brasil é a obesidade e não a fome”

O nome Fufuquinha é um diminutivo do diminutivo, já que Fufuca vem – carinhosamente – do nome do pai, Francisco.

Amizades 

Aos 28 anos, Fufuquinha chega à Presidência da Câmara – ainda que somente por alguns dias – com a credencial de ser amigo do ex-deputado Eduardo Cunha, que presidiu a casa, pelo PMDB, foi cassado e está preso. “Minha relação com ele era de amizade”, disse ele ao G1. “Política era praticamente zero”. Em 2017, ele se tornou vice-presidente da Câmara.

A fazenda do pai em Alto Alegre do Pindaré é conhecida por ser sede de reuniões políticas. Nem sempre pacíficas. Mais de um blogueiro maranhense contou que, no ano passado, uma dessas reuniões acabou em tiroteio. (Fufuca não estava envolvido. A briga teria ocorrido entre aliados do PP, o partido de Fufuquinha.)

O vice-prefeito do município, Genival do PT, também tem uma propriedade no povoado Sapucaia. São 100 hectares. Nos rincões do Maranhão, o PT do vice, o PMDB do prefeito e o PP do deputado ainda são aliados.

Veja também:  Preso homem que atropelou agricultor do MST em Valinhos

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum