Imprensa livre e independente
15 de junho de 2019, 20h26

“Para o País, é mais interessante que Moro seja escorraçado da vida pública o quanto antes”, diz professor da UFF

“Moro já provou que, como juiz [da Lava Jato], fez advocacia administrativa, ou seja, advogou para a parte [acusação]”, disse Rogério Dultra

Bolsonaro e Moro (Foto: Isaac Amorim/MJSP)
Em entrevista ao Jornal GGN, de Luis Nassif, neste sábado (15), o professor de Direito da Universidade Federal Fluminense, Rogério Dutra, disse que após a divulgação das novas conversas pelo site The Intercept, na noite desta sexta-feira (14), a situação de Sergio Moro no Ministério da Justiça fica “praticamente insustentável”. “Sua posição é praticamente insustentável. E se por acaso se publicizar uma ação truculenta dessa natureza [uma operação policial contra o Intercept, por exemplo], ele não teria condições de permanecer ministro, pois submeteria o governo Bolsonaro à situação de conivência e de parceria com investigações irregulares contra a imprensa”, disse...

Em entrevista ao Jornal GGN, de Luis Nassif, neste sábado (15), o professor de Direito da Universidade Federal Fluminense, Rogério Dutra, disse que após a divulgação das novas conversas pelo site The Intercept, na noite desta sexta-feira (14), a situação de Sergio Moro no Ministério da Justiça fica “praticamente insustentável”.

“Sua posição é praticamente insustentável. E se por acaso se publicizar uma ação truculenta dessa natureza [uma operação policial contra o Intercept, por exemplo], ele não teria condições de permanecer ministro, pois submeteria o governo Bolsonaro à situação de conivência e de parceria com investigações irregulares contra a imprensa”, disse o jurista, sobre um possível uso do poder que Moro tem frente à pasta para criminalizar o site The Intercept.

“Moro já provou que, como juiz [da Lava Jato], fez advocacia administrativa, ou seja, advogou para a parte [acusação]”, disse Dultra. “Para o País, é mais interessante que Moro seja escorraçado da vida pública o quanto antes”.

Leia a reportagem completa no GGN

Veja também:  #VazaJato no Twitter: os influenciadores

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum