Imprensa livre e independente
16 de janeiro de 2019, 20h07

Parlamento do Reino Unido rejeita moção de censura a Theresa May

A votação ocorreu um dia após o Parlamento reprovar o Brexit, o acordo para o Reino Unido sair da União Europeia, provocando uma derrota histórica da primeira-ministra

Foto: Euronews
Por Agência Brasil  O Parlamento do Reino Unido rejeitou hoje (16) a moção de censura à primeira-ministra, Theresa May. Com a decisão, ela se mantém no poder e em condições de buscar negociar um segundo acordo de saída dos britânicos da União Europeia. A votação ocorreu um dia após o Parlamento reprovar o Brexit, o acordo para o Reino Unido sair da União Europeia, provocando uma derrota histórica a May. O Palácio de Westminster, onde funciona o Parlamento, teve um dia de debates acalorados. Dos 637 parlamentares, 325 votaram contra a moção e 306 a favor, 6 se abstiveram. Para...

Por Agência Brasil 

O Parlamento do Reino Unido rejeitou hoje (16) a moção de censura à primeira-ministra, Theresa May. Com a decisão, ela se mantém no poder e em condições de buscar negociar um segundo acordo de saída dos britânicos da União Europeia. A votação ocorreu um dia após o Parlamento reprovar o Brexit, o acordo para o Reino Unido sair da União Europeia, provocando uma derrota histórica a May.

O Palácio de Westminster, onde funciona o Parlamento, teve um dia de debates acalorados. Dos 637 parlamentares, 325 votaram contra a moção e 306 a favor, 6 se abstiveram. Para ser aprovado, era necessária a obtenção de 320 votos favoráveis.

A primeira-ministra tem até o dia 21 para apresentar uma segunda proposta ao acordo de saída da União Europeia. Na sessão desta quarta-feira, Theresa May afirmou que começará as conversas com os partidos e parlamentares a partir da noite de hoje.

Com a rejeição da moção, a primeira-ministra ganhou uma espécie de sobrevida no cargo.

Negociadores da União Europeia para o Brexit afirmam que há margem para ensaiar um novo acordo. Os termos incluem questões de política interna, como uma redefinição na relação com a Irlanda do Norte.

Veja também:  Ministro britânico garante que Assange não será estraditado para país com pena de morte

Ao discursar rapidamente na sessão, Theresa May foi ouvida pelos parlamentares em uma demonstração de respeito. Ela se disse “muito satisfeita” com o resultado da votação.

O clima de tensão nas ruas de Londres parece ter atenuado.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum