Imprensa livre e independente
14 de setembro de 2016, 10h00

Partido de Bolsonaro e Feliciano lança candidatura de neonazista

Marco Antônio Santos, conhecido como “Professor”, já foi a uma audiência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara vestido de Hitler e agora concorre a uma vaga de vereador no Rio de Janeiro pelo PSC Por Redação Marco Antônio Santos, conhecido como “Professor”, concorre pelo Partido Social Cristão (PSC) a uma vaga na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. Ele tem 52 anos e trabalha como analista de sistemas. Poderia ser mais um candidato como todos os outros, não fosse pelo fato de Santos pertencer a um grupo neonazista chamado Nacional Democracia (DAP). Em uma audiência da Comissão de Direitos...

Marco Antônio Santos, conhecido como “Professor”, já foi a uma audiência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara vestido de Hitler e agora concorre a uma vaga de vereador no Rio de Janeiro pelo PSC

Por Redação

Marco Antônio Santos, conhecido como “Professor”, concorre pelo Partido Social Cristão (PSC) a uma vaga na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. Ele tem 52 anos e trabalha como analista de sistemas. Poderia ser mais um candidato como todos os outros, não fosse pelo fato de Santos pertencer a um grupo neonazista chamado Nacional Democracia (DAP).

Em uma audiência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, no ano passado, ele chegou a ir fantasiado como o ditador Adolf Hitler, responsável pelo massacre de judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Nas redes sociais, o “Professor” também defende o Coronel Brilhante Ustra, que liderou torturas praticadas durante o regime militar no Brasil.

O PSC, que agrega hoje setores da extrema-direita, principalmente ligados ao fundamentalismo cristão, já tem em seu quadro políticos controversos como Jair Bolsonaro e Marco Feliciano.

Veja também:  Recuperação judicial pode render R$97 milhões a Emílio e Marcelo Odebrecht

nazi2

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum