Imprensa livre e independente
24 de maio de 2019, 08h23

Paulo Guedes ameaça sair do Brasil se reforma da Previdência que defende não for aprovada

“Se eu sentir que o presidente não quer a reforma … pego o avião e vou morar lá fora”, afirmou Guedes

Foto: Fotos: Gustavo Raniere/Ministério Fazenda
O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, em matéria publicada na Veja, nesta sexta-feira (24), que deixa o governo caso a reforma da Previdência não seja aprovada. “Se só eu quero a reforma, vou embora para casa. Se eu sentir que o presidente não quer a reforma, a mídia está a fim só de bagunçar, a oposição quer tumultuar, explodir e correr o risco de ter um confronto sério… pego o avião e vou morar lá fora.” As ameaças de Guedes, no entanto, não param por aí. Os recursos que foram temporariamente bloqueados em diversas áreas do governo, como na...

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, em matéria publicada na Veja, nesta sexta-feira (24), que deixa o governo caso a reforma da Previdência não seja aprovada.

“Se só eu quero a reforma, vou embora para casa. Se eu sentir que o presidente não quer a reforma, a mídia está a fim só de bagunçar, a oposição quer tumultuar, explodir e correr o risco de ter um confronto sério… pego o avião e vou morar lá fora.”

As ameaças de Guedes, no entanto, não param por aí. Os recursos que foram temporariamente bloqueados em diversas áreas do governo, como na educação, poderão ser liberados caso a reforma da Previdência seja aprovada e a economia apresente sinais de recuperação.

“Estamos tendo de rever as previsões que eles deixaram contingenciando gastos. Isso quer dizer que as Forças Armadas param em setembro. E as universidades, em agosto ou julho. Não vai ter dinheiro. Se a gente fizer as reformas, a economia vai retomar o crescimento e as receitas vão voltar. Aí, podemos fazer uma aposta no futuro e descontingenciar vários desses cortes.”

Veja também:  Previdência: Frota apelida regime de capitalização de "poupança garantida" e é elogiado por Guedes

Já com relação ao desempenho do Governo, o Posto Ipiranga do presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) avalia que as coisas poderiam ter ido melhor em seus primeiros meses.

“De zero a 10, dou 7… 7,5. O governo está excepcional? Não. Se na política tivéssemos conseguido fazer rápido a aliança entre centro e direita, se vocês, da imprensa, tivessem feito a sua parte, explicando para todo mundo entender, poderia ser 10”.

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum