Imprensa livre e independente
26 de junho de 2019, 07h40

Pecado Venial: FHC subestima conluio de Moro e procuradores

"É pecado venial, não é mortal", diz FHC ao minimizar conteúdo das conversas divulgadas entre Sergio Moro e Deltan Dallagnol na Vaza Jato

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso minimizou as conversas vazadas entre o ex-juiz federal Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol. Para FHC, que Moro não queria melindrar, há um “exagero natural” nas conversas da Vaza Jato. “É pecado venial, não é mortal. Eu acho que o Sergio Moro, enquanto juiz, era natural que conversasse com um ou com outro. Não podemos supor que as pessoas viviam num laboratório abstrato. As pessoas têm relações e podem até, nas conversas pessoais, exagerar, e isso não ser apropriado diante daquilo que se olha na sociedade”, afirmou o ex-presidente a Giuliana Miranda, da Folha. Sobre...

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso minimizou as conversas vazadas entre o ex-juiz federal Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol. Para FHC, que Moro não queria melindrar, há um “exagero natural” nas conversas da Vaza Jato.

“É pecado venial, não é mortal. Eu acho que o Sergio Moro, enquanto juiz, era natural que conversasse com um ou com outro. Não podemos supor que as pessoas viviam num laboratório abstrato. As pessoas têm relações e podem até, nas conversas pessoais, exagerar, e isso não ser apropriado diante daquilo que se olha na sociedade”, afirmou o ex-presidente a Giuliana Miranda, da Folha.

Sobre o diálogo em que Moro critica Dallagnol por envolver FHC na Lava Jato para não “melindrar alguém cujo apoio é importante”, o ex-presidente também disse não ver nada demais. “A meu respeito não tem nada. O que ele disse é uma coisa de consideração apenas, sem envolver nada. Até porque não há nenhuma acusação contra mim, nunca houve”, afirmou.

O ex-presidente saiu em defesa de Moro logo no início dos vazamentos do The Intercept, alegando que não via nenhuma irregularidade. Para Glenn Greenwald, isso mostra que  o “plano de Moro” funcionou. “FHC é grato a Moro,como deveria ser. Assim que publicamos nossas primeiras exposições #VazaJato, FHC foi um dos primeiros a defender Moro e a Lava Jato. A gratidão de FHC é compreensível“, considerou o editor do The Intercept Brasil.

Veja também:  Em palestra na Fiec, quando se hospedou no Beach Park, Dallagnol falou que "ter heróis na Lava-jato é péssimo"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum