Para 39,4% Lula foi o melhor presidente desde a redemocratização, diz Pesquisa Fórum

Dados da 8ª Pesquisa Fórum mostram que mulheres, eleitores mais pobres e jovens - que nunca votaram no ex-presidente - são os que mais aprovam as gestões do ex-presidente Lula. Com Bolsonaro, quadro é inversamente proporcional

De volta à cena após recuperar os direitos políticos, Lula é considerado o melhor presidente do Brasil desde a redemocratização, ocorrida em 1985 com a eleição indireta de Tancredo Neves, que morreu antes de assumir o Planalto, deixando o poder nas mãos de José Sarney (MDB).

Notícias relacionadas

Dados da 8ª edição da Pesquisa Fórum, realizada entre os dias 12 e 16 de março, em parceria com a Offerwise, que estão sendo divulgados nesta quarta-feira (17), revelam que Lula é considerado o melhor presidente para 39,4% dos entrevistados. Em seguida, vem Jair Bolsonaro, com a preferência de 25,4%.

O tucano Fernando Henrique Cardoso – que declarou que votará no menos ruim em um possível segundo turno entre Lula e Bolsonaro em 2022 – vem logo atrás, mencionado por 20,2% dos 1 mil entrevistados.

Itamar Franco, vice de Fernando Collor que foi sucedido por FHC, tem 5,9%, seguido de Sarney (4,2%) e Dilma Rousseff, com 2,1%. O golpista Michel Temer (MDB) empata com Collor na última colocação, ambos com 1,5%.

APOIE A PESQUISA FÓRUM

Mulheres
Entre as mulheres, que protagonizam o principal nicho de oposição a Bolsonaro desde o #EleNão, a preferência por Lula aumenta e chega a 45,3%, contra 32,9% junto ao público masculino.

A situação é inversa entre aqueles que preferem Bolsonaro, que tem 31,9% da preferência entre homens, diante de 19,7% no eleitorado feminino.

FHC também é mais popular entre os homens – 21% contra 19,5% – e Dilma mais querida entre as mulheres, com 3,2% da preferência nesse nicho, diante de apenas 0,9% do eleitorado masculino.

Pobres x ricos
A situação também é inversamente proporcional quando se leva em conta a renda dos eleitores: Lula tem preferência maior entre os mais pobres, enquanto o eleitorado de Bolsonaro se concentra entre os mais ricos.

Lula tem 49,7% da admiração dos eleitores com renda até dois salários mínimos, índice que vai diminuindo conforme aumenta a renda: 37,9% entre 2 e 3 SMs; 30,8% de 3 a 5 SMs; 28,8% de 5 a 10 SMs; e 13,9% entre aqueles que ganham mais de 10 salários mínimos.

Já Bolsonaro concentra apoio de 39,2% na faixa mais rica, enquanto tem menor preferência entre os mais pobres: 21% até dois SMs e 20,3% de 2 a 3 SMs.

Nordeste
Alvo de atos de campanha precipitados de Bolsonaro, no Nordeste Lula é considerado o melhor presidente para 57% dos entrevistados. O menor percentual do petista é no Sudeste, com 28,5% – mesmo assim, 1 ponto porcentual acima de Bolsonaro, que tem 27,5% de preferência na região. No sul e centro-oeste, Lula tem preferência de mais de 40% – 41,3% e 42,3%, respecitivamente – e no Norte o índice é de 34,6%.

Bolsonaro tem maior aceitação no Norte, com 30,8% da preferência na região. O Nordeste é onde o atual presidente tem desempenho mais fraço, de apenas 21,4%.

Juventude
Um dado interessante revelado pela pesquisa é que Lula, que deixou o poder há uma década, é considerado o melhor presidente por 55,2% dos eleitores que não votaram nele, na faixa etária entre 16 e 24 anos. Na faixa seguinte, dos 25 aos 34 anos, o petista tem índice ainda maior, de 56,7%.

Os dados revelam que o eleitorado mais velho – que tem características mais conservadoras – é onde se concentra o maior apoio de Bolsonaro. E o menor de Lula.

Entre aqueles que tem mais de 60 anos está o maior índice de apoiadores de Bolsonaro, com 30,7%. Nessa faixa, Lula tem a preferência de 26,8%.

Pesquisa inova com metodologia
A 8ª Pesquisa Fórum foi realizada entre os dias 12 e 16 de março, em parceria com a Offerwise, e ouviu 1000 pessoas de todas as regiões do país. A margem de erro é de 3,2 pontos porcentuais, para cima ou para baixo. O método utilizado é o de painel online e a coleta de informações respeita o percentual da população brasileira nas diferentes faixas e segmentos.

O consultor técnico da Pesquisa Fórum, Wilson Molinari, explica que os painelistas são pessoas recrutadas para responderem pesquisas de forma online. A empresa que realiza a pesquisa, a Offerwise, conta com aproximadamente 1.200.000 potenciais respondentes no Brasil. “A grande vantagem é que o respondente já foi recrutado e aceitou participar e ser remunerado pelas respostas nos estudos que tenha interesse e/ou perfil para participar. No caso da Pesquisa Fórum, por ser de opinião, não existe perfil de consumidor restrito, como, por exemplo, ter conta em determinado banco, ou possuir o celular da marca X. O mais importante é manter a representatividade da população brasileira, tais como, gênero, idade, escolaridade, região, renda, etc.”

Molinari registra que pesquisas feitas em ruas ou nos domicílios costumam ter margem de erro menor. “Porém sabemos que 90% da população brasileira possui acesso à telefonia celular e, especificamente na situação de quarentena que estamos vivendo, o método online é mais seguro do que o pessoal e sempre é menos invasivo que o telefônico.”

Pouco usado para pesquisas de opinião no Brasil, os painéis online são adotados como método de pesquisa no mundo todo, segundo Molinari. E regulamentados pelas principais associações de pesquisa. “Os painéis hoje são amplamente utilizados para pesquisas de satisfação, imagem de marca, qualidade de produtos e serviços, opinião, entre outras”, acrescenta.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR