O que o brasileiro pensa?
15 de abril de 2020, 07h48

Pesquisa Fórum: quanto maior a escolaridade, pior a avaliação da atuação de Bolsonaro na crise do coronavírus

A forma como Bolsonaro vem atuando diante da pandemia do coronavírus é ruim ou péssima para a maior parte das pessoas com ensino superior completo; mulheres, jovens e funcionários públicos também estão entre aqueles que desaprovam a gestão do presidente na crise da Covid-19

Foto: Carolina Antunes/PR

Pesquisa Fórum, realizada pela Offerwise com supervisão técnica de Wilson Molinari e realizada dos dias 8 a 11 de abril com 956 entrevistados, revelou que 39% dos brasileiros consideram a atuação de Jair Bolsonaro na crise do coronavírus como ótima ou boa.

A maioria das pessoas de alguns segmentos específicos, no entanto, considera a forma como o presidente vem lidando com a pandemia como ruim ou péssima.

É o que acontece entre os mais escolarizados. Os dados mostram que, quanto maior o nível de escolaridade, pior a avaliação de como Jair Bolsonaro vem agindo com a crise da Covid-19.

Entre aqueles que possuem apenas o Ensino Fundamental completo, 40% consideram a atuação do presidente como ótima ou boa, enquanto 27% acham que é regular e 28% avaliam a gestão Bolsonaro na crise como ruim ou péssima.

A avaliação positiva se mantém igual entre aqueles que possuem o Ensino Médio completo (40%), mas a percepção negativa aumenta entre esse público: 34% considera a postura de Bolsonaro como ruim ou péssima, enquanto 24% avalia como regular.

Já entre as pessoas com Ensino Superior completo a avaliação de ruim e péssimo da gestão de Jair Bolsonaro dispara: 46%. Neste segmento, avaliam positivamente a atuação do presidente 37% dos entrevistados. 17% consideram essa atuação como regular.

Gênero

A Pesquisa Fórum revela que os homens são os que melhor avaliam a conduta do presidente Jair Bolsonaro diante da crise do coronavírus. A maioria das mulheres, porém, tem uma percepção negativa da postura de Bolsonaro.

Entre os homens, 43% consideram a atuação do presidente ótima ou boa, 22% regular e 32% ruim ou péssima. Já entre as mulheres o cenário muda: 36% avaliam a postura do ex-capitão como ótima ou boa, 24% como regular e, a maioria, 39%, ruim ou péssima.

Idade

Assim como os mais escolarizados e as mulheres, os jovens estão entre aqueles que pior avaliam a forma como Jair Bolsonaro vem atuando na crise do coronavírus. Os mais velhos, por outro lado, são os que melhor avaliam o presidente.

Na faixa entre 16 e 24 anos de idade, a porcentagem da avaliação ruim e péssima de Bolsonaro frente à pandemia chega a 40%. 32% consideram a gestão boa ou ótima e 22%, regular. Porcentagem parecida com a registrada entre os entrevistados que possuem idade entre 25 e 34 anos: 33% consideram a atuação do presidente ótima ou boa, 24% regular e, a maioria, 38%, ruim ou péssima.

O cenário só muda de maneira mais significativa entre os mais velhos. Os entrevistados que possuem de 35 a 44 anos se dividem entre 35% que consideram a gestão de Jair Bolsonaro com o coronavírus como boa ou ótima, 27% que consideram regular e 35% que avaliam como ruim ou péssima.

Entre 45 a 59 anos, a avaliação ótima e boa do presidente soma 40%, regular, 27% e 35% consideram ruim e péssima.

Já entre os que têm 60 anos ou mais a avaliação positiva é maior: 52%. 14% deste público considera a conduta de Jair Bolsonaro na crise regular e 32% ruim ou péssima.

Ocupação

Entre aqueles que responderam qual sua ocupação principal, a pior avaliação da conduta de Jair Bolsonaro diante da crise do coronavírus é dos funcionários públicos.

Entre este segmento, apenas 20% avaliam a atuação de Bolsonaro como boa ou ótima, 22% como regular e, a maioria, 55%, como ruim ou péssima.

Já a melhor avaliação de como o presidente vem enfrentando a crise da Covid-19 está entre os aposentados. 52% consideram essa atuação ótima ou boa, 12% regular e 33% ruim ou péssima.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum