Terceira via: Rodrigo Pacheco anuncia filiação ao PSD, a convite de Kassab

Nos últimos meses, Pacheco tem tomado decisões que buscam distanciá-lo da opinião do governo Bolsonaro

Foto: Roque de Sá/Agência Senado
Escrito en POLÍTICA el

O presidente do Senado Rodrigo Pacheco (PSD), conforme previsto, anunciou no início da tarde desta sexta-feira (22), nas redes sociais, sua filiação ao PSD.

No início de outubro, em uma reunião com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Brasília, Kassab avisou o líder petista que o seu partido teria candidatura própria ao Palácio do Planalto em 2022, e que a ideia era lançar Pacheco.

Leia abaixo nota de Rodrigo Pacheco:

“Comunico que, nesta data, tomei a decisão de me filiar ao PSD, a convite de seu presidente, Gilberto Kassab. Agradeço aos filiados, colegas e amigos do Democratas de Minas Gerais e de todo o país o período de convivência partidária saudável e respeitosa. Meus agradecimentos especiais ao presidente ACM Neto pela atenção a mim sempre dispensada e manifesto meus votos de sucesso ao recém-criado União Brasil, na pessoa de seu presidente, deputado Luciano Bivar.”

Notícias relacionadas

Se confirmar a pré-candidatura, o presidente do Senado será o nome da chamada terceira via para tentar furar a polarização cada vez mais consolidada entre as pré-candidaturas de Lula (PT) e do presidente Bolsonaro (sem partido).

Nos últimos meses, Pacheco tem tomado decisões que buscam distanciá-lo da opinião do governo Bolsonaro. Em setembro, por exemplo, ele mandou devolver ao governo a medida provisória editada pelo presidente que limitava a remoção de conteúdo publicado nas redes sociais.

Ele também foi contrário ao veto de Jair Bolsonaro à distribuição gratuita de absorventes para estudantes de baixa renda de escolas públicas e mulheres em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema. Nas redes sociais, disse que a decisão não deveria prosperar e que o veto era “candidatíssimo a ser derrubado” pelo Congresso Nacional.