Marco Aurélio diz que Bolsonaro "nada de braçadas quando tem crise" e que pode ir para o "paredão" com seu voto

Bolsonaro "fomenta a crise para desviar o foco e apresentar serviços entre aspas à nação", disse o ministro do STF ao comentar a conversa do presidente com o senador Jorge Kajuru

Marco Aurélio Mello e Jair Bolsonaro (Foto: Nelson Jr/ SCO-STF/Montagem)
Escrito en POLÍTICA el

Em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar nesta segunda-feira (12) no portal Uol, o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que o áudio da conversa entre o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Jair Bolsonaro revela que o presidente busca provocar uma crise constante e que, se for preciso, irá para o "paredão" por seu voto.

"O presidente nada de braçadas quando se tem crise. Ele fomenta a crise para desviar o foco e apresentar serviços entre aspas à nação", disse o ministro, que se aposenta no mês de julho.

Marco Aurélio disse ainda que a declaração de Bolsonaro não o constrange em relação às votações em plenários, entre elas a decisão de Luís Roberto Barroso de determinar a abertura da CPI.

"Se com meu voto tiver que ir para o paredão, eu vou. Aí tenho valentia, que pode ser tida por alguns como insana", disse o ministro.