Joaquim Barbosa desconfia de plano B de Moro para 2022

O ex-ministro do STF teria dito, após encontro com o ex-juiz da Lava Jato, que sentiu certa “insegurança” da parte dele

Joaquim Barbosa. Foto: Agência Brasil
Escrito en POLÍTICA el

Joaquim Barbosa, ex-juiz do Supremo Tribunal Federal (STF) que se destacou durante julgamento do chamado mensalão, saiu do encontro com o ex-juiz e pré-candidato à Presidência Sergio Moro, na semana passada, com a sensação que ele tem um plano B para as eleições deste ano.

Barbosa afirmou a pessoas próximas que Moro deverá sustentar sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto até onde der, mas manterá a negociação de bastidores para disputar uma vaga no Senado, o que o ex-juiz nega.

O ex-ministro do STF afirmou também ter sentido uma certa “insegurança” de Moro. Ele disse ainda que ele estaria “muito afoito” e se “expondo muito” nesse período de pré-campanha.

Lula no segundo turno

Barbosa diz que votará no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em um provável segundo turno com o presidente Jair Bolsonaro (PL).

Barbosa afirma ainda que considera Bolsonaro “abjeto”.

Já no primeiro turno, Barbosa vota em Ciro Gomes (PDT).

Jamais aceitaria ser vice na chapa de Moro

Joaquim Barbosa avisou a aliados que jamais aceitaria ser candidato a vice-presidente do ex-juiz e nem de nenhum outro candidato. Afirmou também não ter, por ora, qualquer interesse em ser candidato a nada em 2022.

Ele disse também que o desempenho eleitoral de Moro tem um “teto” que impedirá o ex-juiz de chegar ao segundo turno da disputa pelo Palácio do Planalto este ano.

Com informações da coluna de Igor Gadêlha, no Metrópoles