BYE, KICIS

Bolsonaristas perdem o comando da CCJ e do Meio Ambiente na Câmara

Após blindar Bolsonaro e ministros por um ano, Bia Kicis sai do comando da comissão mais importante da Câmara

Escrito en POLÍTICA el

Os deputados mais alinhados ao presidente Jair Bolsonaro (PL) perderam o comando de comissões importantes na Câmara dos Deputados com o remanejamento acordado pelas lideranças partidárias. A migração dos bolsonaristas para o PL fez com que o União Brasil (fusão do PSL com o DEM) e outros partidos do centrão assumissem os espaços que eram ocupados pelos ex-correligionários.

A mudança mais importante está na Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante da casa. A CCJ sairá das mãos da bolsonarista radical Bia Kicis, que não é lá muito afeita aos princípios constitucionais e à democracia. 

Kicis já defendeu uma intervenção das Forças Armadas pelo fechamento do Congresso Nacional, foi negacionista de primeira linha durante a pandemia, foi contrária ao Fundeb , é alvo do Supremo Tribunal Federal (STF) em inquérito sobre financiamento a atos antidemocráticos, além de costumaz difusora de fake news.

A deputada chegou ao posto após um acordo do PSL de Luciano Bivar com Arthur Lira (PP) na eleição para a presidência da Câmara.

Durante sua atuação no comando da CCJ, Kicis tratou de aliviar para o presidente Jair Bolsonaro, censurou discursos de parlamentares de oposição e se negou a convocar ministros do governo.

Em janeiro, a parlamentar chegou a vazar dados de médicos pró-vacina em meio à cruzada negacionista do bolsonarismo.

A Comissão do Meio Ambiente é outra que ficará sem uma bolsonarista no comando. A deputada Carla Zambelli (PL-SP) ocupava o posto e, assim como Kicis, conduzia os trabalhos com o objetivo de blindar as críticas da oposição ao bolsonarismo. O meio ambiente foi um ponto central nas críticas internacionais ao Governo Federal. O comando deve ir para o PP ou para o PSD.