JUIZ SUSPEITO

Deputados entram com ação popular contra Moro por "prejuízos ao patrimônio público"

Estudos indicam que a Operação Lava Jato resultou um prejuízo de R$ 142,6 bilhões à economia brasileira

Deputados entram com ação popular contra Moro por "prejuízos ao patrimônio público".Créditos: Foto: Lula Marques/PT na Câmara
Escrito en POLÍTICA el

Os deputados Rui Falcão (PT-SP), Erika Kokay (PT-DF), José Guimarães (PT-CE), Natália Bonavides (PT-RN) e Paulo Pimenta (PT-RS) entraram nesta quarta-feira (27) com uma ação na Justiça Federal de Brasília contra o ex-juiz Sergio Moro onde pedem reparação por prejuízos financeiros, políticos e morais ao patrimônio público nacional e à Justiça brasileira.  

A ação foi elaborada pelos advogados do grupo Prerrogativas e tem por embasamento que os atos praticados de Sergio Moro subverteram a normalidade institucional em seu próprio proveito. 

"A pretexto de combater a corrupção Moro corrompeu nosso sistema de justiça e deixou no país um rastro luminoso de destruição e de miséria. Milhares de desempregos e prejuízos incalculáveis, deve, portanto, responder pelos crimes que cometeu à frente da Lava Jato”, afirma o coordenador do Grupo Prerrogativas, o advogado Marco Aurélio de Carvalho.

De acordo com a ação, a Operação Lava Jato deu um prejuízo de R$ 142,6 bilhões à economia brasileira. Estudo elaborado pelo Dieese e pela CUT calcula que 4,4 milhões de empregos foram ceifados nos mais diversos setores. 

“É de extrema importância para o povo brasileiro que Sergio Moro responda pelos desvios que cometeu na condução dos processos judiciais. O sistema judicial não pode ser utilizado para perseguir pessoas, não pode servir para desempenho de atividades políticas e em especial não pode causar prejuízo ao Erário. É uma boa oportunidade de prestar contas à sociedade”, diz Fabiano Silva dos Santos, advogado e colaborador do Grupo Prerrogativas.