ELEIÇÕES 2022

PoderData: Lula volta a crescer e abre 7 pontos de Bolsonaro no 1o turno

Na sondagem para o segundo turno, o pré-candidato do PT aparece 11 pontos à frente do presidente, que busca a reeleição

PoderData: Lula volta a crescer e abre 7 pontos de Bolsonaro no 1o turno.Créditos: Ricardo Stuckert
Escrito en POLÍTICA el

Levantamento feito pelo PoderData e divulgado nesta quarta-feira (11) mostra Lula (PT) com 42% das intenções de votos e Bolsonaro (PL) com 35%. Com isso, o petista volta a crescer e abre uma diferença de sete pontos do pré-candidato do PL. 

Atrás de Bolsonaro surge Ciro Gomes (PDT) com 5%, Doria (PSDB) com 4%, Janones (Avante) 3% e Tebet (MDB) 2%. Branco/nulo são 5% e indecisos 4%.

Segundo turno 

No segundo turno Lula aparece com 49% das intenções de votos contra 38% de Bolsonaro, uma distância de 11 pontos entre o pré-candidato do PT e o presidente. 

A pesquisa também simulou cenários de segundo turno com confrontos entre Lula x Ciro e Bolsonaro x Ciro. 

Em um eventual segundo turno entre Lula e Ciro, o pré-candidato petista vence o pedetista por 49% a 23%. 

Já uma disputa no segundo turno entre Ciro Gomes e Bolsonaro, o cenário é de empate técnico: o pedetista aparece com 42% e o presidente com 40%. 
 

O levantamento do PoderData mostra que Bolsonaro parou de crescer e estagnou. 

Os dados foram coletados de 8 a 10 de maio de 2022, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 3.000 entrevistas em 288 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%. O registro no TSE é BR-08423/2022.

 

Lula pode vencer Bolsonaro no primeiro turno, aponta pesquisa Genial/Quaest

 

Pesquisa Genial/Quaest publicada nesta quarta-feira (11) aponta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) com a mesma intenção de votos que tiveram no levantamento anterior, no mês passado. Lula subiu um ponto e ficou com 46% enquanto Bolsonaro permaneceu com 31%.

Na soma dos votos válidos, Lula fica com 51% e pode vencer já no primeiro turno.

De acordo com Felipe Nunes, diretor da Quaest, “o favoritismo de Lula continua sendo explicado pela relevância da economia real na vida do cidadão. Para 50%, a economia é o principal problema enfrentado pelo país hoje”.