POLARIZAÇÃO

Datafolha revela que PT se mantém como a maior força política do Brasil

O levantamento do instituto também mostra que o bolsonarismo ocupou todo o espectro da direita brasileira

Datafolha revela que PT se mantém como a maior força política do Brasil.Créditos: PT/Reprodução
Escrito en POLÍTICA el

Levantamento Datafolha mostra que o Partido dos Trabalhadores (PT), legenda do presidente Lula, se mantém como a maior força política do Brasil, pois, de acordo com o instituto, 30% do eleitorado dizem ser petistas. 

Com o desmantelamento do PSDB, que polarizou com o PT seis disputas presidenciais, o bolsonarismo ocupou todo o espectro da direita brasileira. Dessa maneira, 22% do eleitorado se declara bolsonarista. 

Em comparação com levantamento realizado entre os dias 19 e 20 de outubro de dezembro 2022, se declaravam petistas 32%, enquanto 25% se declararam bolsonaristas. O instituto aponta que houve oscilação negativa para ambos os espectros políticos, com maior ênfase no campo bolsonarista. 

Por conta da forte polarização entre petistas e bolsonaristas, o Datafolha utilizou tons de cinza na escala para buscar saber a definição dos entrevistados, sendo 1 bolsonarista, 2, mais próximo do bolsonarismo, 3, neutro, 4, mais alinhado ao petismo e 5, petista. 

Os índices intermediários também sofreram alterações: próximos do bolsonarismo passaram de 7% para 9%, os neutros de 20% para 22% e o filopetistas, de 9% para 10%. Se mantiveram sem nenhuma preferência política 5% dos entrevistados, e 1% não souberam responder. 

O levantamento também reproduz o mapa de votação do pleito presidencial 2022: se dizem petistas raiz os nordestinos (42%, num grupo com 26% da amostra populacional da pesquisa), os menos instruídos (40%, grupo com 30% dos entrevistados), os mais pobres (39%, grupo majoritário de 55% dos ouvidos) e os mais velhos (37% entre quem tem mais de 60 anos, 19% do eleitorado). 

Se declaram apoiadores duros de Bolsonaro quem ganha de 5 a 10 salários mínimo (32%, num grupo que compõe 7% do eleitorado), moradores do Sul (28%, grupo de 15% da amostra), e do Norte/Centro-Oeste (30%, grupo de 16%) e evangélicos (29%, contingente de 27% dos entrevistados).

Foram entrevistados 2.028 eleitores em 126 cidades de todo o Brasil.