8 DE JANEIRO

PF prende brasileira foragida no Paraguai envolvida nos atos de 8 de janeiro

A paraibana Wenia Morais Silva, que estava foragida desde dezembro, foi assessora do deputado estadual bolsonarista Renato Zaca

Vandalismo no 8 de janeiro.Créditos: Ag. Brasil
Escrito en POLÍTICA el

A Polícia Federal (PF) prendeu nesta sexta-feira (29), a paraibana Wenia Morais Silva, que estava foragida da Justiça brasileira no Paraguai. Ela se apresentou espontaneamente ao escritório Central Nacional da Interpol em Assunção e as autoridades a entregaram à polícia paraguaia.

Ela era procurada em função de mandado de prisão, determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), sob suspeita de participação nos atos ocorridos em 8 de janeiro, em Brasília (DF), quando o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal foram invadidos por indivíduos que promoveram violência e dano generalizado contra os imóveis, móveis e objetos daquelas Instituições.

Seguindo o protocolo estabelecido entre os dois países, a mulher foi entregue a policiais federais na cidade de Foz de Iguaçu (PR), na noite desta sexta-feira, oportunidade na qual foi cumprido o mandado de prisão.

Diante dos fatos, a brasileira segue à disposição do STF, e aguarda transferência para o Distrito Federal.

Assessora de deputado

Wenia foi assessora do deputado estadual fluminense Renato Zaca (PL) e era alvo de um mandado de prisão temporária expedido pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no dia 29 de dezembro.

A ordem judicial foi expedida no âmbito da Operação Nero, deflagrada contra suspeitos de participarem de uma tentativa de invasão à sede da Polícia Federal e atos de vandalismo em Brasília no dia 12 de dezembro.