61% defendem CPI do Genocídio, diz pesquisa Atlas

56% acreditam que Jair Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade durante a pandemia de Covid-19

Levantamento realizado pelo instituto Atlas Político encomendado pelo Valor Econômico, mostra que a maioria da população defende a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga as omissões do governo Jair Bolsonaro na gestão da pandemia de Covid-19, a CPI do Genocídio. A pesquisa ainda aponta que mais da metade dos brasileiros entende que o presidente cometeu crime de responsabilidade em seu mandato.

Dados da pesquisa mostram que 61% concordam com a instalação da CPI. Apenas 31,1% são contra e outros 7,9% não sabem. O presidente Jair Bolsonaro tem feito diversos ataques à comissão e ao relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL). Conforme define o relator, a CPI investiga se houve ou não genocídio no Brasil e seus possíveis responsáveis.

Até o momento, a comissão já ouviu dois ex-ministros da Saúde, Henrique Mandetta e Nelson Teich; o atual titular da pasta, Marcelo Queiroga; o ex-chefe da comunicação do governo, Fabio Wajngarten; e o representante da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo.

Na próxima semana, irão depor o ex-ministro das Relações Internacionais, Ernesto Araújo, e o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde. Nesta sexta, Pazuello conseguiu habeas corpus para poder ficar em silêncio caso seja alvo de perguntas que possam autoincriminá-lo. Para Calheiros, isso não atrapalha as investigações.

Crime de responsabilidade

O levantamento também mostra que 56% da população enxerga que Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade diante da gestão da pandemia de Covid-19. 40,9% afirmam que ele não cometeu e 3,4% não sabem. Já são mais de 100 pedidos de impeachment apresentados contra o presidente, em grande parte por conta da atuação no período pandêmico.

Mais de 430 mil pessoas já morreram em decorrência da doença no país.

Imagem
Imagem
Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina