Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
01 de novembro de 2019, 17h30

A política da desfaçatez, da adulação e do sarcasmo de Bolsonaro

Desprezível e desprezado durante as quase 3 décadas que esteve no Congresso Nacional, Bolsonaro só suporta ao lado dele aqueles que agora, por algum tipo de interesse, o adulam

Bolsonaro e Moro (Foto: Reprodução

Tratando com total desfaçatez a tragédia que envolve milhões de famílias nordestinas, que dependem da pesca tanto para o sustento quanto por ofício, o secretário – e empresário – da Pesca, Jorge Seif Jr. é exemplo de que se só se sobrevive no governo por meio da adulação e do sarcasmo.

Após dizer que os peixes são inteligentes o suficiente – talvez mais do que muitos governistas – para não se alimentarem do petróleo que causou uma enorme mancha negra no litoral nordestino, Seif Jr., que viajou à região com o presidente interino, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), fez questão de dizer que estava feliz com a volta do “meu capitão”, como trata Bolsonaro até mesmo nas redes sociais.

Desprezível e desprezado durante as quase 3 décadas que esteve no Congresso Nacional, Bolsonaro só suporta ao lado dele aqueles que agora, por algum tipo de interesse, o adulam.

E a melhor bajulação ao capitão é fazer sua política de sarcasmo, desdenhando daqueles que necessitam de algum tipo de auxílio do Estado para se ter o mínimo de dignidade para viver diante da opressão do sistema financeiro e das transnacionais que tentam impor novamente a economia neoliberal do salve-se quem puder no Brasil.

Humilhado dia sim e outro também, Sergio Moro segue os passos do tirano que o alçou e levará a tiracolo o procurador Deltan Dallagnol para um ato político na mesma superintendência da Polícia Federal onde os dois enquadraram o ex-presidente Lula para que Bolsonaro fosse eleito.

Infelizmente a maldade dos que usurparam o poder no Brasil não está restrita aos atributos técnicos. Ela é parte da personalidade de Bolsonaro e agora imposta como perfil desejado daqueles que suportam, por algum interesse – volto a repetir -, estar a seu lado.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum