Adélio Bispo desiste de matar Bolsonaro e Temer após ser medicado, diz funcionário

Adélio foi aplaudido por membros da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) quando entrou no presídio

Adélio Bispo de Oliveira, que esfaqueou o então candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (sem partido), desistiu de matar tanto Bolsonaro quanto o ex-presidente Michel Temer.

De acordo com um funcionário da Penitenciária Federal de Campo Grande, onde Adélio se encontra preso, ele “está calmo, diminuiu com as alucinações e apresenta uma mudança positiva de comportamento”, segundo

O funcionário revela ainda que o detento teria desistido de seu “plano” de matar Bolsonaro e o ex-presidente Michel Temer (PMDB) “quando saísse da prisão”.

O jornalista Amaury Ribeiro Jr., que pretende publicar um livro sobre o assunto, afirma ainda que segundo os presos, Adélio começou a alimentar o plano de matar Bolsonaro e Temer ao ser aplaudido por membros da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) quando entrou no presídio.

“Em razão da proximidade com os membros da organização, Adélio está [na época do depoimento] eufórico que finalmente ia conseguir matar Bolsonaro e o ex-presidente Michel Temer quando saísse da prisão com uma arma cedida pela facção”, afirmou o instrutor de pilotos do PCC Felipe Ramos Morais, um dos detentos mais próximos de Adélio, no depoimento que prestou no dia 19 de agosto de 2019.

Felipe disse à PF que a facção não teve nenhuma participação na tentativa de assassinato de Bolsonaro ocorrida em Juiz de Fora (MG).

Segundo o instrutor, a participação do PCC no ato criminoso foi uma história inventada por outro preso, o iraniano Farhad Marvizi. De acordo com Felipe, Marvizi, que chegou a escrever uma carta ao presidente Bolsonaro envolvendo a organização no crime, “é uma pessoa totalmente desequilibrada”, que “vive contando histórias mentirosas só para conseguir benefícios”.

Com informações da coluna de Amaury Ribeiro Jr. no UOL

Publicidade
Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.