Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
28 de dezembro de 2019, 17h56

Advogado de Flávio Bolsonaro diz que autoridades do RJ mentem para promover “linchamento” de seu cliente

Frederick Wassef disse que não houve nenhuma irregularidade nos dez depósitos no valor de R$ 3.000 em dinheiro feitos pelo senador para pagar móveis que estavam em um apartamento que ele comprou em 2014 na Barra da Tijuca

Flávio Bolsonaro (Foto: Reprodução/Twitter)

Em nota divulgada neste sábado (28), o advogadoFrederick Wassef, que faz a defesa de Flávio Bolsonaro – e também atua em casos do pai, Jair Bolsonaro – acusou “autoridades do Rio de Janeiro” de mentirem ao dizer que não houve nenhuma irregularidade nos dez depósitos no valor de R$ 3.000 em dinheiro feitos pelo senador para pagar móveis que estavam num apartamento que ele comprou em 2014 na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro.

“Não houve qualquer irregularidade na operação. São inúmeras as informações das autoridades do Rio de Janeiro que não correspondem à verdade. Números errados, contas mal feitas e informações fora de contexto têm sido usadas para criar uma narrativa falsa”, disse o advogado.

Wassef faz coro com Jair Bolsonaro, que acusa o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC-RJ) de usar a estrutura de investigação das polícias fluminenses para atacá-lo, ao dizer que “forças ocultas” do estado estão promovendo um “linchamento” do filho do presidente.

“Forças ocultas do Rio de Janeiro têm quebrado as regras para promover um julgamento antecipado e um linchamento do meu cliente. Diante de todos esses absurdos, reafirmamos que Flávio Bolsonaro é inocente”, declarou Wassef, na nota.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum