Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
02 de outubro de 2018, 07h51

Advogado de Major Olímpio, aliado de Bolsonaro, propôs ação para Exército apreender urnas

Juiz Eduardo Cubas, afastado por articular a ação junto aos militares, gravou vídeo com Eduardo Bolsonaro em 2017 colocando dúvidas sobre o processo eleitoral.

Major Olímpio e Bolsonaro - Foto: Reprodução/Twitter

O advogado Renato Lira Miler Silva, secretário parlamentar do deputado federal Major Olímpio (PSL), propôs uma ação popular ao juiz federal Eduardo Luiz Rocha Cubas, de Formosa (GO), para recolhimento das urnas eletrônicas pelo Exército na véspera da eleição, que acontece no próximo domingo (7), questionando a segurança e a credibilidade do processo eleitoral. A ação popular chegou a pedir que “seja declarado inválido o atual sistema de votação”.

Segundo informações do jornal O Globo desta terça-feira (2), o conluio estava sendo costurado dentro do Quartel General do Exército, em Brasília, onde o juiz chegou a se reunir para explicar o plano. Duas semanas antes, ele já havia apresentado a militares do Exército o rascunho da decisão, sem assinatura.

Na quinta-feira (27), a advogada-geral da União, Grace Mendonça, apresentou uma reclamação disciplinar contra o juiz Cubas no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Na sexta-feira (28), o CNJ decidiu afastar o magistrado do exercício de suas funções até o próximo dia 9, quando será realizada uma reunião do Conselho.

Ligações com Bolsonaro
Não apenas o advogado que apresentou a ação tem ligações com a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL). Em 2017, o juiz Eduardo Cubas esteve no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, para “acompanhar os testes sobre urnas eletrônicas”.

No vídeo (veja abaixo), o juiz levantou suspeitas sobre o processo eleitoral. “Alguns técnicos de informática, cientistas da área, nos procuraram e vieram com elementos que comprovam a absoluta falta de segurança – ou pelo menos nós estamos aqui tentando saber se o TSE pode garantir a confiabilidade do sistema eleitoral brasileiro”.

Em 8 de agosto deste ano, Cubas aparece em novo vídeo ao lado de Eduardo Bolsonaro, falando sobre “candidaturas avulsas”. “Nós estamos cansados desta política partidária”, diz o juiz, antes de defender o que ele chama de “candidaturas cívicas, independentes”, em que as pessoas não precisam se filiar a partidos para serem candidatos.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum