Aécio Neves enfurece bolsonaristas ao apresentar projeto que torna obrigatória vacina do Coronavírus

Pelo projeto do ex-candidato à presidência, quem optar por não ser vacinado sofrerá as mesmas sanções de um eleitor que não vota

O deputado Aécio Neves (PSDB-MG) foi parar entre os assuntos mais comentados do Twitter, nesta quarta-feira (28) após apresentar projeto na tarde desta terça-feira no qual prevê a punição a quem se recuse a ser vacinado contra o vírus da Covid-19.

Bolsonaristas lotaram as redes sociais com críticas ao deputado por conta da medida.

Pelo projeto do ex-candidato à presidência, quem optar por não ser vacinado sofrerá as mesmas sanções de um eleitor que não vota, não justifica sua ausência e nem paga a multa aplicada pela Justiça Eleitoral.

Se o projeto for aprovado e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) – que já avisou que a vacina do Coronavírus não será obrigatória – quem recusar a vacina não poderá inscrever-se em concurso público, receber remuneração de empresa pública, participar de concorrências, obter empréstimo de bancos estatais e retirar passaporte ou carteira de identidade, entre outras.

“Desnecessário dizer da importância do combate à pandemia Covid-19 por meio de vacinação. Instituições estão pesquisando vacinas e acredita-se que em breve estarão disponíveis para todos. No entanto, é preciso cuidado com a possibilidade de que haja brasileiros que venham a se recusar à vacinação, seja por razões religiosas, filosóficas ou o que seja”, justifica Aécio.

“Se é direito do cidadão negar-se a fazer algo que não esteja devidamente previsto em lei, é dever do Estado assegurar o direito de todos à saúde, e aqui reside o centro que justifica esta proposta normativa. A tarefa do Estado, ao determinar a vacinação, é proteger o direito de todos à vida, e sem esta evidentemente não há sequer opinião, quanto mais direitos”, encerra.

Com informações da coluna Radar, da Veja

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.