Alckmin se diz “honrado” com sugestão para ser vice de Lula: “Vamos amadurecer”

A presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, no entanto, já veio à público para dizer que o partido "não está tratando com ninguém" candidato a vice

O ex-governador Geraldo Alckmin, que esta de saída do PSDB, se pronunciou pela primeira vez, nesta sexta-feira (12), sobre a possibilidade que vem sendo ventilada nos bastidores políticos de ser candidato a vice em uma chapa com Lula (PT) à presidência em 2022. Segundo o quase ex-tucano, que deve ir para o PSB ou PSD, suas diferenças com o petista não são “intransponíveis”.

“Já disseram que vou ser candidato ao Senado, a governador, a vice-presidente. Vamos ouvir. Fico muito honrado da lembrança do meu nome”, declarou Alckmin.

A fala se deu durante a gravação do reality show “Político”, comandado por Márcio França (PSB), pré-candidato ao governo de São Paulo. Ciro Gomes (PDT) também esteve presente.

“A política tem de ser feita com civilidade, temos de resgatar a boa política, precisa ser feita com quem tem apreço pela democracia”, disse ainda Alckmin, que emendou afirmando que Lula possui essas características.

Perguntado diretamente se seria candidato a vice na chapa do petista, o ex-governador declarou: “Vamos amadurecer e depois a gente vai conversar”. Segundo ele, uma decisão sobre a candidatura “não é para já”.

Márcio França, por sua vez, defendeu a aliança entre Alckmin e Lula: “Ele (Lula) precisa buscar um eleitor que não é dele, que não votou nele”.

Notícias relacionadas

Gleisi nega

Apesar das notícias darem conta de que há conversas entre lideranças do PT e interlocutores de Alckmin para uma possível aliança, a presidenta do partido de Lula, deputada Gleisi Hoffmann (PR), foi às redes sociais na última quarta-feira (10) para dizer que não há tratativas neste sentido.

“AVISO: a agenda de conversas do PT e do presidente Lula é do tamanho do Brasil, mas ñ estamos tratando c/ ninguém s/ candidato a vice. A formação de uma chapa será fruto do processo político e ñ será condicionada por disputas regionais em nenhum estado, por mais importante q seja”, escreveu a dirigente.

Publicidade

Marinho confirma

As conversas entre lideranças partidárias neste sentido, já noticiadas pela Fórum em abril deste ano e que se tornaram destaque na mídia comercial nos últimos dias, foram confirmadas no último domingo (7) por Luiz Marinho (PT), presidente do PT paulista.

“O momento é de conversas, diálogo, construções de pontes. Para o primeiro e o segundo turnos. Assim é a política. Sabemos identificar quem são nossos adversários para a retomada do Brasil da esperança”, disse o petista, que é ex-prefeito de São Bernardo do Campo, ao jornal Diário do Grande ABC.

Publicidade

Marinho, assim como outros correligionários que têm falado sobre o assunto, porém, procurou ponderar: “Tem muita água para correr sob a ponte das eleições. Aguardemos”.

“Único tucano que gosta de pobre”

De acordo com a jornalista Thais Oyama, Lula já teria dito a aliados que, apesar dos embates políticos do passado, “sempre” gostou do ex-governador e que Alckmin seria “o único tucano que gosta de pobre”.

Ambos já teriam se encontrado ao menos três vezes este ano para discutir a possibilidade. A maior rejeição de Lula está justamente em São Paulo, estado que Alckmin já governou por 12 anos, em mandatos diferentes. Uma ida do tucano para o PSB seria uma das condições para viabilizar a chapa.

Segundo a jornalista, Alckmin teria dito a aliados que Lula não é uma ameaça à democracia como Bolsonaro e que a “atitude extrema” de estar ao lado dele seria justificada pela oposição ao presidente. A maior dificuldade para o avanço dessas conversas, no entanto, seria o fato de que o ex-governador teria interesse em, mais uma vez, disputar o Palácio dos Bandeirantes.

De saída do PSDB e flertando com o PSD de Gilberto Kassab, a articulação para que Alckmin fosse candidato a vice na chapa de Lula passaria por sua filiação ao PSB, legenda historicamente aliada ao PT.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_