sexta-feira, 18 set 2020
Publicidade

Além de eleito presidente, Obrador fez maioria no Congresso e metade dos governadores

Além de se eleger presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, viu seu partido vencer quatro das oito eleições para governador, fez a prefeita da capital e ainda obteve maioria no Congresso.

De acordo com os primeiros resultados divulgados pelo Instituto Nacional Eleitoral, Obrador deve obter 53% dos votos – votação que os mexicanos não viam desde os tempos em que o PRI fraudava as eleições.

As projeções também indicam que ele terá maioria no Congresso. Sua coligação fará 65 dos 128 senadores e 255 dos 500 deputados. Das oito eleições estaduais, seu partido, o Movimento da Regeneração Nacional (Morena), venceu em quatro – Veracruz, Morelos, Tabasco e Chiapas – e ainda elegeu Claudia Sheinbaum, a primeira mulher para comandar a Cidade do México.

Em sua primeiro discurso, após a vitória, López Obrador disse que seu governo vai representar todas as pessoas, tanto ricos como pobres, mas que vai dar preferência aos “mais humildes e esquecidos, especialmente os povos indígenas” do país. Apesar disto, ele tentou assegurar aos investidores seu compromisso com políticas econômicas prudentes e com a independência do Banco Central.

“Esse novo projeto nacional buscará estabelecer uma democracia autêntica e não pretendemos estabelecer uma ditadura. As mudanças serão profundas, mas de acordo com a ordem estabelecida”, disse.

Conversa com Trump

Trump e Obrador conversaram por telefone logo após a confirmação de sua eleição. “Recebi um telefonema de Trump e conversamos durante meia hora. Eu lhe pedi que discutíssemos um acordo integral e projetos de desenvolvimento que criem empregos no México. Com isso, podemos reduzir a imigração e melhorar a segurança”, escreveu Obrador no Twitter.

O presidente americano também comentou o diálogo. “Acho que o nosso relacionamento será muito bom e acredito que isso vai nos ajudar na fronteira”, disse Trump, em declarações à imprensa na Casa Branca. “Tivemos uma grande conversa, de cerca de meia hora, e falamos sobre a segurança das fronteiras, comércio e Nafta (Tratado de Livre Comércio da América do Norte), com a possibilidade de um acordo em separado, apenas entre México e EUA.”

Putin e Temer

O presidente russo, Vladimir Putin, parabenizou Obrador e destacou que a Rússia “tem elevada estima por suas relações amigáveis com o México” e manifestou sua esperança de que durante seu mandato Obrador dedique à cooperação entre os dois países a atenção merecida”.

Já Michel Temer destacou, pelo Twitter, que a amizade entre o Brasil é forte e antiga e refirmou a plena disposição do país de trabalhar em favor de uma maior aproximação entre os dois países.

Com informações do Estadão

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.