Annielle Franco critica possível federalização do Caso Marielle e Anderson e cita Ronnie Lessa e Élcio Queiroz

"O rombo que sinto no coração ao olhar o rosto de minha mãe aqui do meu lado assistindo esse julgamento e comentando o quanto ela lutou p criar a gente e no final ter uma filha assassinada da maneira que foi", desabafou a irmã da ex-vereadora

Anielle Franco, irmã de Marielle Franco e diretora do Instituto que homenageia a vereadora assassinada em 2018, criticou a possibilidade de federalização do caso Marielle e Anderson nas redes sociais nesta quarta-feira (27).

“Sabem quem é a favor da federalização do caso Marielle e Anderson? Ronnie Lessa e Élcio Queiroz, apontados como executores do crime. Mais um motivo para não federalizar e manter as investigações no RJ”, tuitou.

“O rombo que sinto no coração ao olhar o rosto de minha mãe aqui do meu lado assistindo esse julgamento e comentando o quanto ela lutou p criar a gente e no final ter uma filha assassinada da maneira que foi! Eu não desejo isso a nenhuma família! Nenhuma!”, desabafou.

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) está julgando se o caso Marielle Franco vai deixar o Ministério Público do Rio e a Polícia Civil para ser comandado pela Polícia Federal.

Um dos pontos questionados pela família da ex-vereadora é a ligação de Bolsonaro com diversos suspeitos de envolvimento no crime. Ronnie Lessa e Élcio Queiroz, citados por Anielle, são apontados como próximos do Clã Bolsonaro.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.