Fórumcast, o podcast da Fórum
13 de dezembro de 2018, 23h19

Após delatar Lula e Dilma, Palocci “cumpre pena” em prisão domiciliar de 500 m²

DEpois de cumprir dois dos 12 anos de prisão a que foi condenado na Lava Jato e se tornar delator dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, Palocci ficará confinado no apartamento de luxo que tem o condomínio no valor de R$ 10 mil

Reportagem de Tatiana Farah, para o BuzzFeed News, Brasil, mostra o local onde o ex-ministro Antonio Palocci vai ficar para cumprir pena em prisão domiciliar. Usando tornozeleira eletrônica, ele está instalado em um apartamento estimado em R$ 12 milhões, no bairro Jardins, área nobre de São Paulo.

Após cumprir dois dos 12 anos de prisão a que foi condenado na Operação Lava Jato e se tornar delator dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, Palocci ficará confinado no apartamento de 500 metros quadros.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

O condomínio do prédio custa “apenas” R$ 10 mil e o IPTU é de R$ 4 mil por mês. O apartamento tinha sido colocado para alugar, mas foi retirado após ele receber o benefício da prisão domiciliar.

Trata-se de um imóvel com três suítes e cinco vagas na garagem. Do 13º andar do condomínio Dante Alighieri, na alameda Itu, o ex-ministro tem uma vista privilegiada, voltada para a região da Avenida Paulista.

O imóvel foi adquirido por Palocci em 2009, por R$ 6,6 milhões, mas foi bloqueado pela Lava Jato, em função das acusações de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O endereço atual de Palocci tem sido tratado com discrição pela Justiça Federal, Ministério Público Federal e Polícia Federal, por “questões de segurança”, por ele ser delator na Lava Jato.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum