terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Após dizer que Bolsonaro é “despreparado”, General Heleno ataca jornalista: “Medíocre e desapegada à verdade”

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno, foi às redes na tarde desta quinta-feira (16) atacar a jornalista Thaís Oyama, autora do livro “Tormenta – O governo Bolsonaro: crises, intrigas e segredos”, que revela que durante a campanha, o militar da reserva se referiu a Jair Bolsonaro como “um despreparado”.

“Sites fanaticamente antigovernistas publicaram trechos de um futuro livro, cuja autora é uma jornalista medíocre e desapegada à verdade. O objetivo é fomentar a discórdia entre membros do governo. O texto é a cara dela: mal feito, pouco confiável e inútil, sob qualquer aspecto”, tuitou Heleno.

Pela manhã, na porta do Palácio do Planalto, Bolsonaro também criticou a jornalista, dizendo que ela escreveu o livro com o poder de “ler mentes”, antes de atacar outra jornalista, da Folha de S.Paulo.

No livro, que será lançado no dia 20 de janeiro, Thaís Oyama conta que já na reta final da campanha presidencial, Augusto Heleno teria aproveitado um intervalo da reunião, na qual o então candidato Jair Bolsonaro estava presente, para falar ao telefone.

Sem saber que estava sendo gravado, Heleno disse: “O cara não sabe nada, pô! É um despreparado”.

General Heleno é mencionado em diversos trechos do livro, como na ocasião em que aconselhou o presidente sobre evitar a demissão do ministro da Justiça, Sergio Moro.

O episódio teria acontecido quando, ao saber que Moro havia criticado a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, sobre o Coaf, Bolsonaro teria tomado a decisão de demitir o ex-juiz. No entanto, general Heleno teria convencido Bolsonaro a manter Moro no governo.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.