terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Após dizer que está curado da Covid, Bolsonaro relata fraqueza e infecção

O presidente Jair Bolsonaro revelou nesta quinta-feira (30) durante sua live semanal que está sentindo um pouco de fraqueza e há sinais de infecção em exame de sangue realizado pela equipe médica. O ex-capitão disse na sexta-feira (25) que estava curado do novo coronavírus.

“Acabei de fazer um exame de sangue, né, tava com um pouco de fraqueza ontem. Acharam um pouco de infecção também. Tô agora no antibiótico, deve ser… Depois de 20 dias aí dentro de casa a gente pega outros problemas, né? Peguei mofo aí, mofo no pulmão, talvez, deve ser. E amanhã, barra pesada porque a temperatura em Bagé tá zero graus”, relatou o ex-capitão, que não usou máscara.

Na terça-feira, Bolsonaro disse a apoiadores que o coronavírus não lhe provocou nada. “Eu não tive problema nenhum. É muita pressão em cima do povo, né? Quem tem problema de saúde, qualquer coisa é perigosa. Uma pessoa idosa vai tomar uma chuva e pega pneumonia”, declarou.

Na transmissão desta quinta-feira, o presidente ainda elogiou o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, nesta quinta-feira, e deu a entender que não precisa de médicos na pasta. “Hoje me dia discutem se o general Pazuello está indo bem ou não na Saúde, se tem que ser substituído por um médico ou não. Pô, tivemos primeiro um médico lá, olha a desgraça que foi. O segundo foi muito rápido, o garoto lá. Nada a falar sobre ele”, declarou.

“O Pazuello é um gestor, ele esteve gerindo Olimpíada, se não fosse ele não sairia aquele negócio.Ele está fazendo um excepcional trabalho”, avaliou o presidente.

Quando Pazuello assumiu a pasta, os dados oficias apontavam que tinham morrido no Brasil cerca de 15 mil pessoas em decorrência da pandemia. Agora, os números apontam 91.263 vítimas fatais. São 2.610.102 de infectados.

Com informações do G1

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.