sábado, 26 set 2020
Publicidade

Após episódio nazista no governo, Bolsonaro posa para foto com livro de torturador na mesa

O deputado federal Eduardo Bolsonaro publicou nesta quarta-feira (22) uma foto de uma reunião em que ele participou ao lado do presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o irmão do ministro, Arthur Weintraub. Um detalhe que chama a atenção é a presença do livro “A Verdade Sufocada”, do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, reconhecido oficialmente como um dos maiores torturadores durante o período da Ditadura Militar.

O livro, que foi colocado sobre a mesa do presidente, parece ter sido calculadamente posicionado para aparecer na foto que seria postada nas redes sociais. A imagem ilustrou uma postagem em que Eduardo defende a criação de escolas cívico-militares.

“Reunião em que falamos,dentre outros temas,das escolas cívico-militares 76% dos brasileiros são a favor deste tipo de ensino. Lamentavelmente alguns estados, como SP e RJ, os governadores não aderiram ao programa federal,o que dificulta sua implementação. A quem isso serve? Vaidade?”, tuitou.

A jornalista Mariliz Pereira Jorge, colunista da Folha de S. Paulo, chamou atenção para o livro. “Só consegui ver que tem o livro de um torturador em cima da mesa”, publicou. Eduardo ainda respondeu com um ataque ao jornal: “Jornalista da Folha chorando porque não consumimos seu lixo ideológico? CHOLA MAIS”.

A postagem acontece menos de uma semana depois do escândalo do vídeo nazista do ex-secretário Especial de Cultura, Roberto Alvim.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.