Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
18 de outubro de 2018, 18h32

Após escândalo de Bolsonaro, Haddad dispara: “Basta prender um para entregar a quadrilha toda”

Coligação de Haddad já entrou com representação no TSE pedindo a cassação da chapa de Bolsonaro por conta das revelações de um esquema milionário de caixa 2 para disparar fake news no Whatsapp; em entrevista, candidato do PT ainda desafiou: "Estou disponível agora se ele quiser entrar no ar e debater comigo"

Foto: Ricardo Stuckert

O candidato do PT à presidência, Fernando Haddad, subiu o tom contra seu adversário Jair Bolsonaro (PSL), nesta quinta-feira (18), após a revelação feita pela Folha de S. Paulo de um esquema milionário de caixa 2 que envolve empresários financiando ilegalmente a campanha do capitão da reserva para disparar milhares de fake news no Whatsapp.

“O que queremos é a apuração dos crimes denunciados. O montante de recursos e o número de empresários envolvidos nesse complô é muito grande. Temos a informação de que 156 empresários estão envolvidos nisso. As pessoas vão ser chamadas a depor. Ele deixou rastro e nós vamos atrás”, disse Haddad em entrevista. De acordo com o ex-prefeito, já há nomes de empresários, empresas e até contratos para que a Justiça os intime e, se preciso for, os prenda.

“Basta prender um empresário que ele vai fazer delação premiada e entregar a quadrilha toda. Se prender um, em menos de dez dias vamos ter a lista de todos os empresários que estão financiando o caixa 2 pra essa campanha difamatória”, disparou o petista.

A coligação do ex-prefeito, “O Povo Feliz de Novo”, já apresentou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma representação pedindo para que a chapa de Bolsonaro seja cassada por fraude eleitoral. Para Haddad, o correto seria que a candidatura do capitão da reserva fosse derrubada e o segundo turno se desse entre ele e o terceiro lugar no primeiro turno, Ciro Gomes (PDT).

“Eu acho que o 2º turno deveria se dar entre mim e o Ciro. Isso seria o correto e o que a legislação prevê, porque ele tentou fraudar a eleição. Felizmente não acabou no primeiro turno, senão teria ido tudo pra debaixo do tapete”, disse.

No final da tarde, Haddad concedeu uma entrevista à Rádio Globo em que reforçou as medidas que seu partido e sua coligação tomarão contra o escândalo descoberto e ainda desafiou seu oponente: “Quem está fugindo do debate? Sou eu? Eu me recusei a discutir os planos? Estou disponível agora se ele quiser entrar no ar e debater comigo. Deputado Jair Bolsonaro, ganhe no argumento. Vamos pro debate e o melhor plano de governo ganha”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum