Fórumcast, o podcast da Fórum
28 de julho de 2019, 09h29

Após protagonizar barraco, Weintraub, ainda de férias, tuita foto deitado em rede: “Balança, mas não cai”

Ainda de férias, pouco mais de três meses após tomar posse do cargo, o ministro da Educação Abraham Weintraub ironizou o bate-boca protagonizado por ele contra manifestantes

Abraham Weintraub. (Foto: Reprodução/Twitter)

Ainda de férias com a família em Santarém (PA), pouco mais de três meses após tomar posse do cargo, o ministro da Educação Abraham Weintraub postou nesta sexta-feira (26) uma foto com legenda provocadora no Twitter. Nela, ele está deitado em uma rede e comenta “Ministro da Educação balança, mas não cai”. A postagem acontece poucos dias depois do ministro discutir com indígenas e moradores de Santarém durante manifestação (veja vídeo na íntegra).

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

O ministro discutiu com uma liderança indígena após receber um prato de kafta de um grupo de jovens. O prato árabe foi uma referência à confusão que Weintraub protagonizou ao trocar o nome do autor Franz Kafka com a iguaria. O ministro reagiu e pegou no microfone de músicos que se apresentavam no local para criticar o PT e defender o “contingenciamento” na educação, sendo respondido com vaias.

Weintraub também chegou a acusar membros de ONGs internacionais, “vestidos com cocar”, de serem os responsáveis pelo protesto. Além de terem presenteado o ministro com a iguaria árabe, indígenas fizeram ato com cartazes contra a política educacional do governo. Ele ainda comentou em entrevista à mídia local de Santarém que lá não é um “antro de drogas e de gente de esquerda que quer balbúrdia”.

 

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum