Após “revogaço” de portarias, coordenadora de saúde mental pede demissão

Maria Dilma Alves foi nomeada ainda na gestão de Mandetta. Saída ocorre em meio às ameaças de desmonte de políticas do setor

A coordenadora-geral de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas do Ministério da Saúde, a médica psiquiatra Maria Dilma Alves Teodoro, pediu demissão do cargo nesta terça-feira (8). A informação foi confirmada pela Folha de S.Paulo.

O pedido ocorre em meio às ameaças de desmonte de diversos programas e serviços de saúde mental oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Há uma ofensiva do governo Bolsonaro para revogar uma série de portarias do setor que vigoram desde a década de 90.

A demissão de Dilma ainda está em análise na Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Portanto, ainda não há um ato de exoneração publicado no Diário Oficial.

A médica é coordenadora da área desde fevereiro de 2019. Foi nomeada pelo então ministro Luiz Henrique Mandetta, que deixou o governo neste ano em meio à pandemia do coronavírus por desavenças com o presidente Jair Bolsonaro.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.