Arregou: relembre as ocasiões em que Moro fugiu de debates

Ex-juiz, declarado suspeito pelo STF, recusou debate com juristas do Grupo Prerrogativas e afirmou que debateria com o "chefe", Lula; acontece que ele também já fugiu de embate com o petista

Publicidade

Bajulado pela mídia comercial, o presidenciável Sergio Moro (Podemos), ex-juiz declarado suspeito e parcial pelo Supremo Tribunal Federal (STF), raramente é exposto ao contraditório. Assim como seu ex-chefe, o presidente Jair Bolsonaro, o ex-magistrado tem, reiteradamente, recusado desafios para debates, ainda que se defina como o candidato “mais preparado”.

Nesta sexta-feira (14), Moro voltou a arregar. Desta vez, a fuga se deu ao desafio para um debate com o Grupo Prerrogativas, que reúne renomados juristas brasileiros de diferentes áreas do Direito. Ou seja, não bastasse o candidato não se aventurar em debates políticos, o ex-juiz não topa sequer uma discussão com um grupo que representa o que seria, em tese, sua área.

Publicidade

Juristas do Prerrogativas desafiaram Moro para um debate após serem alvo de ataques por parte daquele que foi apelidado de “juiz ladrão” pelo deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ).

“Leio na Folha que o líder do clube dos advogados pela impunidade (‘o crime já aconteceu, o que adianta punir?’) é contra o meu projeto de reforma da Justiça. Pelo jeito, estamos mesmo fazendo a coisa certa já que os advogados de corruptos são contra”, escreveu Moro através das redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Os juristas reagiram com o desafio. “A gente fez um convite público para um debate muito honesto, muito transparente sobre o sistema de Justiça. Nós esperamos que ele tenha coragem e espírito público para aceitar. Sabemos que ousadia, falta de noção e falta de caráter realmente não faltam para ele. Mas vamos ver se tem um pouquinho de espírito público para participar de um debate como esse”, revelou à Fórum o advogado Marco Aurélio Carvalho, que compõe o Grupo Prerrogativas.

O ex-juiz, no entanto, fugiu. “Vejo que o clube dos advogados pela impunidade quer debater. Desculpem, mas este é um clube do qual não quero participar. Mas debato com o chefe de vocês, o Lula, a qualquer hora, sobre o mensalão e o petrolão”, escreveu Moro.

Publicidade
Publicidade

Augusto de Arruda Botelho, também membro do Prerrogativas, não pestanejou na resposta: “Ou seja, você fugiu do debate. Nós, por outro lado (e não temos chefe), debatemos com qualquer pessoa: com seu ex-chefe, o Bolsonaro, com seu chefe na Alvarez & Marsal (quem era seu chefe lá, por sinal?), com seus comparsas no MPF… Sergio, só não vale consultar o Telegram”.

Já recusou debate com Lula

Apesar de, ao recusar debate com o Grupo Prerrogativas dizer que debateria com Lula, Moro já recusou debate com o petista.

Publicidade

Autor da sentença anulada contra Lula por ser declarado suspeito e parcial pelo STF, o ex-juiz foi desafiado pelo ex-presidente para um debate em junho de 2020, antes mesmo do petista ter recuperado seus direitos políticos.

“Eu tô provocando o Moro e o Dallagnol pra debater comigo, ao vivo. Se a Globo quiser fazer, eu topo. Porque é preciso desmascarar esses canalhas e mostrar o que eles fizeram ao país”, disse Lula à época. Moro, no entanto, fugiu e disse que não debateria com “condenados”.

Publicidade

Isso motivou o advogado Eduardo Goldenberg a se prontificar para debater com Moro no lugar do petista. “Eu nunca fui condenado, @SF_Moro. Debata comigo. Presencialmente (com máscara, além da que você já usa desde os tempos de magistratura) ou remotamente. Escolha dia e hora. Eu destruo você em menos de 10 minutos. Vamos?”, escreveu Goldenberg em suas redes sociais. O desafio do advogado, no entanto, foi ignorado.

Fugiu de debate com Ciro

Após pedido de Ciro Gomes (PDT), o radialista Mário Kertész, da Rádio Metrópole, de Salvador, se prontificou na última terça-feira (11) a realizar um debate entre o pedetista e Sergio Moro.

Ciro, que assim como Moro é pré-candidato à presidência da República, já havia desafiado o ex-juiz para um debate em dezembro do ano passado. O ex-ministro de Jair Bolsonaro, no entanto, recusou.

Em entrevista a Mário Kertész na manhã desta terça-feira (11), no entanto, Moro disse que topa debater com “qualquer um” e que é o “mais preparado” entre todos os postulantes ao Palácio do Planalto.

O pré-candidato do PDT, então, aproveitou a nova fala de Moro para, mais uma vez, desafiá-lo a um debate e pedir para que Kertész organize o encontro.

O radialista, prontamente, se colocou à disposição de realizar o debate e fez o convite a Moro com vídeo divulgado nas redes sociais. Até a publicação desta matéria, no entanto, o ex-juiz não havia respondido ao desafio.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_