Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de abril de 2019, 11h37

“As universidades federais destruíram esse país”, diz Luciano Hang. VÍDEO

Em entrevista ao programa do Ratinho, dono da rede de lojas Havan também atacou “a imprensa marrom esquerdista, que está todo dia falando mentira para o Brasil"

Reprodução/Twitter

O dono da rede de lojas Havan, o empresário bolsonarista Luciano Hang, foi entrevistado no programa do Ratinho, nesta sexta-feira (19), no SBT, reduto de Jair Bolsonaro e seus apoiadores, e afirmou que as universidades federais destruíram o país. Além disso, atacou a imprensa que chamou de esquerdista.

Questionado por Ratinho se a imprensa persegue Jair Bolsonaro, ele respondeu: “Com certeza. Eu digo para vocês o seguinte: o Brasil está virado de cabeça para baixo. As universidades federais destruíram esse país juntamente com a imprensa marrom esquerdista, que está todo dia falando mentira para o Brasil”.

Hang é o mesmo que foi acionado na Justiça por ter coagido os funcionários da sua rede de lojas para que votassem em Jair Bolsonaro, nas eleições de 2018, em troca da permanência deles em sua empresa.

Caixa 2

Ele também foi citado na reportagem da Folha de S.Paulo, que denunciou o esquema de Caixa 2 de Bolsonaro. De acordo com a matéria, vários empresários financiaram uma rede de notícias falsas sobre o candidato Fernando Haddad (PT) para beneficiar a campanha do militar.

Além disso, suas lojas foram autuadas pela Receita Federal em outubro de 2018. Hang foi citado por ter feito uma suposta manobra financeira envolvendo a empresa em um empréstimo, que seria destinado a ele mesmo, no valor de R$ 100 milhões. Isso seria para que ele pudesse pagar menos imposto de renda.

Assistam ao vídeo:


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum