Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
27 de junho de 2018, 08h43

Assista ao vídeo com as 62 interrupções de Manuela D’Ávilla no Roda Viva

O caso que indignou a todos tem um nome: manterrupting. Leia mais sobre o assunto aqui

A pré-candidata à presidência pelo PCdoB, Manuela D’Ávilla, foi interrompida 62 vezes durante a sua participação no programam Roda Viva, da TV Cultura, na última segunda-feira (25). Um vídeo realizado pela Secretaria das Mulheres do PT, partido que curiosamente não é o de Manuela, fez uma montagem onde aparecem todas as interrupções.

O fenômeno, que correu a internet e indignou a todos, já bem conhecido, conforme explica Adriana de Lorenzo, em matéria aqui nesta Fórum: “A prática de homens interromperem mulheres quando elas estão falando é comum, e tem até um nome: manterrupting. O termo vem do inglês, é uma junção de man (homem) e interrupting (interrupção)”, disse.

Um artigo de Barbara Thomaz, publicado nesta terça-feira (26), na revista Marie Claire, foi buscar a origem do termo. De acordo com a revista, “o termo manterrupting” apareceu pela primeira vez no artigo Speaking while Female (falando enquanto mulher), em 2015, no The New York Times, escrito por Sheryl Sandberg e Adam Grant. Na análise dos autores, é citado um estudo feito por psicólogos de Yale que demonstrou como senadoras americanas se pronunciavam consideravelmente menos que seus colegas masculinos, inclusive os de posições inferiores”, escreveu a revista.

Womanterrupting

O mais curioso é que Manuela não foi desrespeitada apenas pelas mulheres. A jornalista Vera Magalhães, do Estado de São Paulo e da rádio Jovem Pan, também a desrespeitou e  interrompeu diversas vezes, conforme pode ser visto no vídeo.

A maneira como Manuela foi tratada no programa indignou a internet. Várias opiniões e tuítes tem bombado nas redes desde a apresentação do programa. Veja aqui.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum