Fórumcast, o podcast da Fórum
24 de março de 2018, 09h46

Associação de ruralistas do RS diz que Lula quer implantar o marxismo no Brasil

Em nota, Associação dos Produtores de Soja do Rio Grande do Sul comemora a reação de ruralistas à caravana de Lula no estado e ataca até FHC, afirmando que ambos os ex-presidentes "quebraram o país"

Foto: Reprodução/Twitter

O site Notícias Agrícolas divulgou, na última quinta-feira (22), uma nota da Associação dos Produtores de Soja do Rio Grande do Sul (Aprosoja-RS), assinada pelo presidente Luis Fernando Marasca Fucks, comemorando a reação de ruralistas à passagem da caravana do ex-presidente Lula pelo estado. Em algumas cidades, produtores rurais e manifestantes antipetistas atacaram a comitiva de Lula, bloquearam estradas e agrediram fisicamente apoiadores do ex-presidente.

“Contará a história, que num dia do mês de março, tosca caravana, liderada por um corrupto condenado, fez seu trajeto pelo sul do país. Ficará registrado que o povo daquela região, cuja hombridade estava conservada, ‘deu de relho’ no sujeito e seus acompanhantes”, diz o primeiro parágrafo da nota.

Leia também
Manifestantes anti-Lula impedem chegada do ex-presidente em Passo Fundo

Depois deste trecho, o texto que enaltecia a reação de ruralistas à caravana se torna um ataque vazio e sem qualquer embasamento que atinge até mesmo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. A associação diz que ambos os ex-presidentes, Lula e FHC, “quebraram o país”, e segue sustentando o ataque com argumentos como o de que os governos petistas seguiram diretrizes “revolucionárias”, “marxistas” e em acordo com o Foro de São Paulo.

Veja também:  Afastado do cargo, Santos Cruz se posiciona: "Interferência de extremistas atrapalha o governo"

Confira a íntegra.

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum