O que o brasileiro pensa?
02 de abril de 2018, 21h16

Ato histórico no Rio de Janeiro sela a união das esquerdas contra o fascismo

Lideranças de diferentes partidos, além de intelectuais e representantes da sociedade civil, encamparam discursos em defesa de uma frente contra a escalada fascista no Brasil e contra os ataques ao ex-presidente Lula. "Não podemos mais ter medo das nossas diferenças", destacou líder do PSOL

Foto: NINJA

O Ato em Defesa da Democracia, que acontece na noite desta segunda-feira (2) no Circo Voador, Rio de Janeiro (RJ), já é considerado por muitos como “histórico” pelo fato de ter reunido, em um mesmo palco, as mais importantes lideranças da esquerda contemporânea do Brasil, além de nomes da classe artística e da sociedade civil em geral. O mote do ato é a defesa da democracia e a formação de uma frente suprapartidária contra a escalada fascista no país que tem como exemplos a execução da vereadora Marielle Franco (PSOL), os atentados contra a caravana do ex-presidente Lula pelo Sul do Brasil e o evidente crescimento do discurso de ódio nas ruas e nas redes sociais.

Acompanhe a transmissão ao vivo

Nomes como Manuela D’Ávila (PCdoB), Lula (PT), Marcelo Freixo (PSOL), além de artistas como Chico Buarque ou intelectuais como Marcia Tiburi dividem o mesmo palco. A maior parte dos discursos, até agora, foram em defesa de uma unidade suprapartidária, que envolva a sociedade civil, contra a perseguição judicial ao ex-presidente Lula, os ataques fascistas que vêm vitimando nomes ligados à esquerda e em defesa da democracia que, desde o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, de acordo com os participantes, vem sendo ameaçada.

Confira, abaixo, trechos de algumas das principais falas do ato.

“Aquilo que nos une é a luta pela liberdade. Mas hoje, no dia 2 de abril, somos do partido de Tiradentes. E nós também temos uma missão: de dizer que a luta democrática pela liberdade passa pela liberdade de Lula concorrer” – Manuela D’Ávila, pré-candidata à presidência pelo PCdoB

“Aqui estamos começando a erguer os tijolos de uma muralha na luta contra o fascismo. Somos todos camaradas, aprendemos duramente que construir a Frente Única não significa ter adesão de um partido sobre outro. Não podemos mais ter medo das nossas diferenças” – Valerio Arcary, líder do PSOL, que rompeu com o PT há mais de 20 anos

“Conheci muito jovem as prisões da ditadura, sei por dentro o que é o fascismo, e sei que ele tem que ser parado no início, agora, com a unidade popular!” – Carlos Minc, geógrafo, professor, ambientalista, ex-deputado e ex-ministro

“Depois do impeachment da Dilma nada ficou normal em nosso país. É como se tivessem aberto as portas do inferno” – Gleisi Hoffmann, senadora e presidenta nacional do PT

“O assassinato da Marielle foi mais um dos muitos ataques contra a democracia que estamos sofrendo. A morte do corpo da Marielle não é capaz de calar sua voz” – Mônica Tereza Benício, ex-companheira de Marielle Franco

“Estamos vivendo um delírio que é fruto de uma armação histórica que é fruto do neo liberalismo” – Marcia Tiburi, filósofa e escritora

“Sou do Movimento Negro Unificado nós vamos dar uma resposta trazendo a democracia combatendo o fascismo com Lula presidente” – Silvia Mendonça, militante do movimento negro

“Vamos estar unidos para lutar contra o fascismo, racismo, machismo e defender a democracia e a soberania nacional” – Leonardo Giordano, pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo PCdoB 

“Todos queremos as mesmas coisas, a liberdade, a igualdade, a soberania para defender o pão do povo” – Celso Amorim, ex-ministro e pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo PT


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum