Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
24 de fevereiro de 2020, 07h57

Banqueiros dividem R$ 52 bilhões do lucro recorde no primeiro ano do governo Bolsonaro

Aumento do volume dos dividendos mostra que os mais ricos estão ficando ainda mais ricos com o governo “antissistema” de Jair Bolsonaro

Itaú teve o maior lucro absoluto, totalizando R$ 24,9 bilhões
Montagem

Os mais ricos se tornaram ainda mais ricos durante o primeiro ano de governo de Jair Bolsonaro. Prova disso é o aumento no volume de dividendos distribuídos aos acionistas dos grandes bancos em 2019: mais de R$ 52 bilhões, quantidade 26% maior que a de 2018.

No entanto, especialistas indicam que esse resultado pode ser diferente em 2020, devido a uma maior cautela dos bancos privados ao oferecer crédito, devido ao baixo crescimento da economia.

Por exemplo, a postura do Itaú Unibanco já indica isso: em 2019, o lucro recorrente distribuído pelo banco foi 66,2%, bastante menos que os 89,2% de 2018. Entretanto, o Bradesco tomou rumo contrário, passou de distribuir 40,3% em 2018 para 73,9% em 2019.

Por sua parte, o Banco do Brasil aprovou, no início do ano passado, uma revisão da política de remuneração dos acionistas, fixando um teto de 40% para a distribuição do lucro líquido.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum