Barraco: Carla Zambelli faz ameaças em discussão do PL que libera caça “esportiva”; vídeo

Ainda durante a sessão, o deputado Nelson Barbudo mandou Tabata Amaral ficar “quietinha e pianinho”, o que provocou revolta da parlamentar; veja outro vídeo

Publicidade

Um verdadeiro barraco ocorreu, nesta terça-feira (14), durante discussão do Projeto de Lei 5544/20, que autoriza a caça “esportiva” de animais no Brasil, na Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados.

A deputada bolsonarista e presidente da comissão, Carla Zambelli (PSL-SP), colocou o PL na pauta, o que provocou revolta entre vários parlamentares. Em meio a discussões acaloradas sobre o tema, Carla se exaltou, chamou colegas de “irresponsáveis” e fez ameaças.

Publicidade

“Eu sou contra a caça de onças e panteras. Estou sendo acusada e já recebi cinco ameaças de morte só hoje. Então, os senhores são irresponsáveis na hora de colocar a minha foto no Twitter de vocês. Diversas pessoas que estão aqui colocaram a minha foto e o meu nome dizendo que sou favorável à caça de animais silvestres e exóticos. Se alguma coisa acontecer comigo ou com meu filho eu vou atrás de cada um dos senhores”, disse, aos gritos.

Relator Nelson Barbudo ataca deputadas Joice e Tabata

Ainda durante a sessão, o relator do projeto, deputado Nelson Barbudo (PSL-MT), resolveu atacar as deputadas Joice Hassemlann (PSDB-SP) e Tabata Amaral (PSB-SP), enquanto defendia o PL. “Me mostre um país onde a caça foi legalizada que foi extinto uma espécie de animal que eu rasgo esse projeto”. Em seguida, em tom desrespeitoso, se dirigiu a Joice e ironizou as lesões que ela sofreu, em acidente recente.

Publicidade
Publicidade

“Aliás, a senhora apareceu meio amarrotada e eu desconfio que foi um leão que fez aquilo. Eu não sei o que aconteceu com a senhora. A senhora está me atacando na rede social”, disse.

Barbudo continuou em sua defesa da caça: “O javali no Rio Grande está atacando crianças”. Ao ser interrompido por Tabata, o deputado cometeu novo ato grosseiro: “Eu não falei seu nome, fica quietinha, fica pianinho. A senhora é a favor do aborto”, disse.

Publicidade
Publicidade

Uma nova gritaria se instalou, até que Tabata tomou a palavra: “É extremamente ofensivo que outro parlamentar mande ficar quietinha, pianinha. Eu, enquanto mulher, enquanto jovem, enquanto deputada federal, muito bem votada, por sinal, que representa muitos paulistas nessa Comissão do Meio Ambiente, exijo respeito e exijo que esse senhor se comporte melhor da próxima vez, porque na hora que ele fala um absurdo como esse sem sequer conhecer minha trajetória e meus posicionamentos, ele ofende todas as mulheres presentes”, rebateu a deputada.

Depois de muita confusão e pressão, Nelson Barbudo retirou o texto da pauta da Comissão de Meio Ambiente. “Retiro para que possamos andar com a pauta democrática”, afirmou.

Publicidade

Projeto de Lei tem causado indignação de ambientalistas e ativistas dos direitos dos animais

O Projeto de Lei 5544, de autoria do deputado Nilson F. Stainsack (PP-SC), propõe que a caça de animais no Brasil seja liberada. Hoje, apenas javalis têm a caça permitida no país.

De acordo com a proposta, poderão atuar como caçador esportivo, qualquer pessoa com mais de 21 anos, que seja registrado como Colecionador, Atirador e Caçador (CAC) e possua licença de caça, que terá validade de três anos e será emitida por órgão federal de meio ambiente. A caça envolverá atos de perseguição, apanha e abate dos animais.

Publicidade

O relator, deputado Nelson Barbudo, já havia se manifestado pela aprovação do PL, que tem causado indignação de ambientalistas e ativistas dos direitos dos animais. Carla Zambelli chegou a ter um áudio vazado recentemente onde se coloca contra uma proposta que buscava “estabelecer regime jurídico especial para os animais domésticos e silvestres”.   

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.