Fórumcast #19
03 de abril de 2018, 09h19

Barroso apela: “Constituição deve ser interpretada em sintonia com o sentimento social”

O ex-governador e ex-ministro da Justiça Tarso Genro ironizou a frase de Barroso em sua conta no Twitter, a comparando com protestos a favor do nazismo na Alemanha de Hitler

Às vésperas do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso disse nesta segunda-feira, durante um debate promovido pela FGV Direito-SP, que cabe à Corte interpretar a constituição em “sintonia com o sentimento social”.

— É preciso interpretar a constituição em sintonia com o sentimento social — afirmou Barroso.

O ex-governador e ex-ministro da Justiça Tarso Genro ironizou a frase de Barroso em sua conta no Twitter, a comparando com protestos a favor do nazismo na Alemanha de Hitler:

“Engano, não foi o Barroso. Foi Hitler depois de uma quebradeira de lojas judias e ataques físicos a judeus, pelas SA, no bairro de Kreusberg. Barroso jamais diria isso.”

Durante o debate, Barroso foi questionado sobre a execução da pena em segunda instância.

— A minha posição sobre a execução da pena em segundo grau, se mudei ou não em relação à última vez, vocês vão saber saber na quarta-feira.

Veja também:  Vitorioso nas prévias na Argentina, Alberto Fernández exalta Lula e fala em esperança

Indagado se o alinhamento com a sociedade valia para o assunto, Barroso respondeu:

— Não vou comentar nenhuma caso concreto. Mas, verdadeiramente, acho que uma Suprema Corte, dentro das possibilidade semânticas oferecidas pelo texto, tem que procurar interpretá-lo de maneira alinhada com a sociedade.

Barroso disse ainda que o “alinhamento com a sociedade” não deve se dar quando for o caso de defesa de minorias, por exemplo.

Com informações do Globo

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum