No rastro do crime ambiental nas praias do Nordeste
04 de abril de 2018, 17h55

Barroso cita casos de pessoas que usaram recursos para escapar da prisão, mas esquece Aécio e Azeredo

O Tribunal de Justiça (TJMG) marcou somente para o próximo dia 24 de abril os recursos impetrados por Azeredo, ou seja, 11 anos após ele ter sido denunciado, em 2007

Na justificativa do voto contrário ao HC do ex-presidente Lula, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, citou vários casos de pessoas que escaparam da prisão, usando recursos protelatórios permitidos pela Justiça. Barroso lembrou o jornalista Pimenta Neves, que matou a namorada; o ex-senador Luis Estevão, que desviou R$ 169 milhões; e até mesmo o caso do ex-jogador Edmundo, condenado por homicídio culposo, em um acidente em que morreram três pessoas, e que até agora não teve seu caso concluído.

No entanto, o ministro só não citou oss processo envolvendo o senador Aécio Neves (PSDB) e o ex-governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo (PSDB), este último rodando desde 2005, sem solução. O Tribunal de Justiça (TJMG) marcou somente para o próximo dia 24 de abril os recursos impetrados pelo tucano no chamado processo do “mensalão mineiro”, no qual ele foi condenado a 20,1 anos de prisão. Julgamento, cuja pena está em vias de prescrição, acontece 11 anos após ele ter sido denunciado, em 2007.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum