O que o brasileiro pensa?
22 de junho de 2020, 10h14

Bia Kicis, General Girão, Guiga Peixoto e Aline Sleutjes são acusados de usar verba pública em atos golpistas

Segundo a Procuradoria-Geral da República, os quatro deputados bolsonaristas teriam usado dinheiro da cota parlamentar para financiar grupos golpistas e propagar fake news

Os deputados bolsonaristas Bia Kicis, General Girão, Guiga Peixoto e Aline Sleutjes, do PSL (Montagem)

Os deputados bolsonaristas Bia Kicis (DF), Guiga Peixoto (SP), Aline Sleutjes (PR) e General Girão (RN), todos do PSL, estão sendo acusados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) de usar dinheiro da cota parlamantar para financiar atos golpistas pró-Jair Bolsonaro e propagar fake news nas redes sociais.

Segundo reportagem de Gabriel Mascarenhas, na edição desta segunda-feira (22) do jornal O Globo, que teve acesso ao inquérito aberto pela PGR no dia 20 de abril para investigar o financimento dos atos, os quatro parlamentares repassaram juntos R$ 30,3 mil para a Inclutech Tecnlogia, empresa do marqueteiro Sérgio Lima, responsável por cuidar da marca do Aliança pelo Brasil, partido que o presidente Jair Bolsonaro tentar criar.

Além deles, outros seis bolsonaristas tiveram os sifilos bancário, fiscal e telemático pelo Supremo Tribunal Federal (STF): os deputados Daniel Silveira (RJ), Carolina de Toni (SC), Alê Silva (MG), Carla Zambelli (SP), Cabo Junio Amaral (MG) e Otoni de Paula (RJ), todos do PSL, e o senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ).

300 de Bolsonaro
De acordo com a reportagem, o inquérito diz ainda que o grupo “300 do Brasil”, comandado por Sara “Winter” Geromini, que está presa, arrecadou R$ 71 mil por meio de uma plataforma de doações coletivas – sendo que R$ 10 mil foram doados às vésperas do ataque ao prédio do STF com fogos de artifício. A PGR agora vai buscar saber quem está por trás desses repasses.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum