Blogueiro de Bolsonaro sugere que Rodrigo Maia pode estar por trás de hacker de Araraquara

Criador de fake news desde a campanha de Bolsonaro, Allan dos Santos criticou Maia por defender Glenn Greenwald. Blogueiro é o mesmo que disse que jornalista do Intercept foi internado por uso de cocaína

O blogueiro Allan dos Santos, do Terça Livre, fez uma publicação no Twitter na noite desta terça-feira (30) relacionando o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), com o suposto hackeamento do ministro da Justiça, Sergio Moro, após o político do DEM sair em defesa de Glenn Greenwald e da Vaza Jato.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Doutrinado por Olavo de Carvalho, Santos é reconhecido por lançar fake news contra adversários políticos do clã Bolsonaro desde à época da eleição.

“O hacker NÃO INVADIU o celular do Nhônho (aka Rodrigo Maia). Ele, Nhônho, sai em defesa de Glenn Greenwald e o hacker era do DEM. Interessante, né?!”, publicou Santos em sua rede social, referindo-se ao deputado com o nome do personagem do seriado infantil Chaves.

https://twitter.com/allantercalivre/status/1156349753631936512

A declaração de Maia que deixou o blogueiro descontente foi dada em vídeo gravado para ato em apoio ao jornalista Glenn Greenwald, realizado na ABI na segunda-feira. “O sigilo da fonte é um direito democrático. Não é a favor do Glenn, mas é a favor da nossa liberdade de expressão”, disse Maia.

Santos se envolveu em uma polêmica recente ao publicar no seu site, o Terça Livre, a fake news de que Glenn Greenwald havia passsado por  internação por uso de cocaína.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR