Fórumcast #20
13 de agosto de 2019, 15h44

Blogueiros bolsonaristas alegam censura e anunciam que vão deixar o Youtube

A saída acontece logo após reportagem do New York Times apontar que o YouTube ajudou no crescimento de blogueiros de extrema-direita no Brasil

Reprodução/Youtube

Depois de reportagem de capa do New York Times apontar que o YouTube ajudou no crescimento de blogueiros de extrema-direita no Brasil, os bolsonaristas Nando Moura e Bernardo Küster anunciaram a saída da rede social por “censura”.

Em vídeo publicado nesta terça-feira (13), Moura avaliou que a plataforma está morrendo e afirmou que as tendências do YouTube são “altamente manipuladas” e que o site desmonetiza vídeos de acordo com algumas temáticas abordadas. “Nós estamos cruzando uma linha muito séria de censura, de tolher a liberdade de expressão, a liberdade do pensamento, tudo é balizado pelo politicamente correto”, declarou.

Moura, que ganhou grande projeção com vídeos sobre heavy metal, vídeo games e política, é apontado pelo New York Times como um dos principais beneficiários das “recomendações automáticas” do YouTube, que teriam sido um dos pilares para o crescimento da extrema-direita nas redes sociais.

O vice-presidente do PSL de Niterói, Maurício Martins, atribui a essas recomendações a sua “formação política”. “Antes disso, eu não tinha uma formação política ideológica”, disse ao jornal.

Veja também:  Palestra de Boulos é censurada em mais um instituto federal

Bernardo Küster – que aparecia como recomendação automática para o vídeo de Moura – também anunciou nesta terça que vai terminar com seu canal por “censura” do YouTube. O blogueiro Leandro Ruschel lamentou a saída dos dois influenciadores da plataforma e profetizou que todos os conservadores serão banidos das redes sociais.

“Bernardo Küster e Nando Moura anunciam fim dos seus canais no Youtube por conta da censura que a plataforma apresenta. É uma questão de tempo até que todos conservadores, ou todos que não estejam alinhados com o projeto esquerdopata, sejam banidos das redes sociais”, disse Ruschel.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum