Bolsonarista, cabo da PM de Minas Gerais é preso por tráfico de drogas

Durante a prisão do PM, foram encontrados 620g de pasta base de cocaína, duas caixas de anabolizantes, um revólver, uma pistola, mais de 40 cartuchos de diversos calibres e dois coletes a prova de bala que pertencem a PM

O cabo da Polícia Militar, Alan Tomich Batista, de 37 anos, e a mulher dele, Tailane Guimarães, foram presos na última quarta-feira (22) em Teófilo Otoni, interior de Minas Gerais, por tráfico de drogas. As informações são da Rádio Teófilo Otoni AM.

Durante a prisão do PM, foram encontrados 620g de pasta base de cocaína, duas caixas de anabolizantes, um revólver, uma pistola, mais de 40 cartuchos de diversos calibres e dois coletes a prova de bala que pertencem a PM.

Nas redes sociais, o cabo da PM aparece fazendo campanha para Jair Bolsonaro e se mostra adepto do chamado bolsonarismo.

Segundo Fábio Marinho, comandante do 19º Batalhão de Policia Militar (19ºBPM), a ação foi realizada após a instauração de dois inquéritos, um da PM e outro da Polícia Civil (PC) para apurar o extravio de armas,coletes e munições.

“Ele vai ser autuado pela Polícia Civil por tráfico de drogas e analisando a conduta dele na esfera do Direito Penal Militar será autuado por peculato já que com ele foram apreendidos dois pares de coletes e uma pistola da carga da PM. Inicialmente ele não possui o registro desse armamento,ou seja a posse era ilegal”, explicou o comandante.

Ainda segundo Marinho, a conduta do cabo será analisada em processo administrativo disciplinar e ele poderá até ser expulso da corporação.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.