domingo, 20 set 2020
Publicidade

Bolsonarista, Daniel Silveira propõe projeto de Lei para classificar atos antifascistas como terrorismo

O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), o mesmo que quebrou a placa com o nome de Marielle Franco na campanha eleitoral, protocolou nesta segunda-feira (1º) na Câmara Federal o projeto de Lei 13.260, para tipificar “os grupos “antifas” (antifascistas) como organizações terroristas”.

Silveira usa a violência na repressão aos atos pró-democracia para tentar enquadrar os “grupos antifas” como terroristas, tentando inverter a narrativa e dizer que são esses movimentos – e não os bolsonaristas – que fazem “ilegítimas manifestações públicas de prática de ódio, incitação à violência e prática de violência propriamente dita sob o falso viés da defesa da democracia, mas que na verdade geram anarquia, dano ao Patrimônio Público e risco a integridade individual e coletiva da Sociedade Civil”.

“Todas as condutas absolutamente antidemocráticas e tipificadas na presente Lei flagradas na cidade de São Paulo no último domingo dia 31 de maio de 2020, envolvendo inclusive as famigeradas torcidas organizadas de clubes paulistas, cujo histórico denota claramente poder de organização com potencial para a efetiva prática de atos violentos em maior escala e altamente lesivos à sociedade”, diz o texto, que diz que é preciso coibir tais atos “principalmente no momento em que o país ainda sofre com os
efeitos da Pandemia da ‘COVID 19′”.

Tiro no peito
Após fazer provocações nos atos que ocorreram no Rio de Janeiro no último domingo (31), Silveira publicou um vídeo em suas redes sociais ameaçando de morte militantes antifascistas.

“Vou deixar um recadinho pra vocês: tem muito policial, meus amigos. Amigos não, seus filhas da puta. Tem muito policial armado nestas manifestações que um de vocês vai achar o de vocês. Na hora que vocês tomarem no meio da testa, no meio do peito, e cair o primeiro, vão entender o que estão se metendo”, declarou o parlamentar.

Silveira ainda cita Olavo de Carvalho, guru bolsonarista: “Nem todo covarde é comunista, mas todo comunista é covarde. Até vocês pegar um, e eu to torcendo pra isso… Quem sabe não seja eu o sortudo. Que vocês me peguem na sua em um dia muito ruim e eu descarregue minha arma em cima de vocês”, declarou.

Leia a íntegra do Projeto de Lei

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.