Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
18 de junho de 2019, 16h32

Bolsonaristas atacam Alcolumbre por projeto de Abuso de Autoridade

O anúncio da antecipação da votação do projeto de Abuso de Autoridade gerou revolta nas redes bolsonaristas. A proposta deve ir direto para o plenário, em meio ao escândalo do Vaza Jato e às vésperas da visita de Sérgio Moro ao Congresso

Bolsonaro com Davi Alcolumbre, presidente do Senado, no aeroporto de Macapá (Ascom/PR)

O anúncio da antecipação da votação do projeto de Abuso de Autoridade no Senado para esta terça-feira (18) gerou revolta nas redes bolsonaristas. Houve comparações do atual presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), com seu antecessor, Renan Calheiros (MDB-AL), e até hashtag. A proposta deve ir direto para o plenário, em meio ao escândalo do Vaza Jato e às vésperas da visita do ministro da Justiça, Sérgio Moro, ao Congresso.

Está programada para esta quarta-feira (19) a participação do ex-juiz federal de Moro em audiência no Senado devido ao Vaza Jato. No entanto, essa não parece ser a única movimentação que o Congresso deve fazer após a divulgação das conversas pelo The Intercept Brasil.  Davi Alcolumbre, discute com líderes partidários a possibilidade de retornar com o projeto que endurece o abuso de autoridade.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Questionado pela Istoé, Alcolumbre se esquivou da correlação: “Vejo que a imprensa, uma parte da imprensa, tem dito que pode ser em relação aos vazamentos. Não existe isso. Estamos falando desde fevereiro sobre isso”. “Se os líderes, decidirem que sim, sim, porque é um pleito de vários senadores”, completou, dizendo que o projeto pode ir direto para o plenário sem passar pela CCJ.

Nas redes sociais, bolsonaristas atacaram o presidente do Senado e subiram hashtag contra a proposta. O senador Álvaro Dias (Podemos-PR), defensor ferrenho da Lava Jato, também tuitou contra Alcolumbre.

Pelo Twitter, Alcolumbre relembrou que já durante a eleição para o comando da Casa prometia retomar o tema e rebateu as críticas.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum