Entrevista exclusiva com Lula
08 de dezembro de 2018, 14h12

Bolsonaro acusa advogados de parlamentares de vazarem informações do Coaf

Ele comentou, também, a notícia de que Queiroz recebeu depósitos de funcionários lotados no gabinete de seu filho. “É normal entre aqueles funcionários um ajudar o outro"

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Durante entrevista concedida neste sábado (8), após participar de uma cerimônia da Marinha, no Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro acusou advogados de parlamentares presos na Operação Furna da Onça, que investiga irregularidades envolvendo a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), pelo vazamento das informações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), segundo Renata Batista, do Terra.

Relatório do órgão aponta movimentação atípica de R$ 1,20 milhão, entre 1º de janeiro de 2016 e 31 de janeiro de 2017, de Fabrício de Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro. “Pente fino do Coaf foi feito no início do ano. Foram advogados que vazaram isso daí para tentar desviar o foco da atenção deles para o meu filho”, denunciou.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

O militar declarou que o dinheiro na conta de sua mulher foi feito em pagamento ao empréstimo feito ao ex-funcionário e que não depositou na própria conta porque não costuma ir a banco. “Foi na (conta) da minha esposa, pode considerar na minha. Só não foi na minha por uma questão de mobilidade. Eu tenho dificuldade para ir em banco, andar na rua, deixei para minha esposa. Lamento o constrangimento que ela está passando no tocante a isso, mas ninguém recebe ou dá dinheiro sujo com cheque nominal, meu Deus do céu”, acrescentou.

É normal

Ele comentou, também, a notícia de que Queiroz recebeu depósitos de funcionários lotados no gabinete de seu filho. “É normal entre aqueles funcionários um ajudar o outro, e não foi diferente na Assembleia Legislativa. Eles se socorrem de gente que está ao seu lado e não de terceiros”, tentou justificar.

Bolsonaro disse, também, que ainda não conversou com o filho e nem com Queiroz a respeito do problema. No entanto, afirmou que Flávio não está sendo investigado e que o Coaf fez apuração de todos os funcionários da Alerj.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

 

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum