Fórumcast #20
28 de maio de 2019, 11h39

Bolsonaro afaga Congresso e STF e inclui reforma da Previdência em “pacto” de resposta a atos

Em encontro com Dias Toffoli (STF), Davi Alcolumbre (Senado) e Rodrigo Maia (Câmara), Bolsonaro e Paulo Guedes colocam reforma da Previdência como "desejo de mudanças" pedido em protestos

Bolsonaro e Paulo Guedes com os presidentes Dias Toffoli (STF), Davi Alcolumbre (Senado) e Rodrigo Maia (Câmara) (Divulgação/PR)

Após incitar apoiadores que foram às ruas neste domingo (26) pedindo o fechamento do Congresso e a CPI da Lava Toga, para investigar ministros do alto escalão do judiciário, Jair Bolsonaro (PSL) se reuniu na manhã desta terça-feira (28) com os presidentes das duas casas legislativas, Rodrigo Maia (DEM/RJ) e Davi Alcolumbre (DEM/AP), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, para trocar afagos e acertar a assinatura de um “pacto” em resposta aos protestos.

“O Brasil precisa de harmonia e entendimento entre todos os poderes de representação da sociedade brasileira”, disse o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. “Os poderes têm de dialogar a favor do Brasil. Da reunião, consolida-se a ideia de que se formalize um pacto de entendimento”, completou.

Segundo ele, a ideia é a de que o documento final seja assinado no dia 10 de junho, no Palácio do Planalto. Entre os pontos, está a aprovação da reforma da Previdência, rechaçada por grande parte dos manifestantes que estiveram nas ruas no dia 15, nos atos contra os cortes na Educação.

Veja também:  Bolsonaro divulga vídeo sobre caça de baleias em ilha da Dinamarca para culpar a Noruega

Presente na reunião, Paulo Guedes, ministro da Economia, pegou carona para fazer propaganda da reforma. “Estamos confiantes de que o Congresso vai aprovar a reforma (da Previdência). Eu acho que as manifestações confirmam a ideia de que o povo que mudanças”, disse.

O documento deve elencar ainda a reforma tributário, a revisão do pacto federativo, a desburocratização da administração pública e o aprimoramento de uma política nacional de segurança pública.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum